Campo harmônico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Música.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Campo harmônico (português brasileiro) ou Campo harmónico (português europeu) é o conjunto de acordes formado a partir das notas de uma determinada escala. Esses acordes são extraídos de uma das quatro escalas estruturais: a maior, a menor, a menor harmônica e a menor melódica. Também pode ser chamado de estrutura tonal visto que o desenvolvimento da harmonia está inteiramente ligado ao aparecimento e desenvolvimento do conceito de tonalidade.[1]

Melodia[editar | editar código-fonte]

A melodia é feita dentro de um contexto em que existe um centro tonal indicando uma harmonia e uma escala. Os acordes sugeridos pela melodia estão contidos no que se chama campo harmônico.[2]

Acordes[editar | editar código-fonte]

Cada escala possui seu campo harmônico. Para montar este campo harmônico é necessário conhecermos os intervalos (explicado abaixo) e as notas da escala.[3] Cada acorde é formado por três ou mais notas; o conjunto mais simples é de três notas (tríade), formada por três notas da escala seguindo certa regra. Tomando como exemplo a escala de dó maior - dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó - o acorde terá as notas dó, mi e sol. A primeira nota (dó) dá nome ao acorde, a terceira (mi) o classifica em maior ou menor - a escala maior forma o acorde maior e a menor o acorde menor (no exemplo dado, - dó, mi, sol - o acorde é dó maior); e a quinta nota o classifica em diminuto, justo ou aumentado.

Tríades[editar | editar código-fonte]

Intervalos para um acorde maior, ex.: Dó (C)

  • Use dois tons da tônica para a terça (C para E)
  • Use um e meio da terça para a quinta (E para G)

Intervalos para um acorde menor, ex.: Ré menor (Dm)

  • Use um tom e meio da tônica para a terça (de ré(D) para fá (F) )
  • Use dois tons da terça para quinta (de fá (F) para lá (A))

Intervalos para um acorde aumentado, ex.: Fá aumentado (F+)

  • Use dois tons da tônica para a terça (de fá (F)para lá (A))
  • Use dois tons da terça para a quinta (de lá para dó sustenido)

Intervalos para um acorde 1/2(meio) diminuto, ex.: Mí 1/2 diminuto (E°)

  • Use um tom e meio da tônica para a terça (de mi (E)para sol (G))
  • Use um tom e meio da terça para quinta (de sol (G) para si bemol (Bb) )

Graus da Escala[editar | editar código-fonte]

Cada uma das notas da escala gera um acorde e o resultado são sete acordes, que, de acordo com os conceitos da harmonia funcional, a primeira nota (tendo ainda como exemplo a escala de dó maior), dó, é o 1º Grau (tônica); ré, o 2º Grau (supertônica); mi, o 3º Grau (mediante); fá, o 4º Grau (subdominante); sol, o 5º Grau (dominante); lá, o 6º Grau (superdominante); e si, o 7º Grau (sensível). A menor distância de uma a outra nota é o semitom. Dois semitons formam a distância de um tom; três semitons formam a distância de um tom e meio; quatro semitons formam dois tons; etc. A distância entre uma nota e outra é chamada de intervalo, e os intervalos que formam a escala são os de semitom, de tom e de um tom e meio.

As Escalas[editar | editar código-fonte]

Escala Maior[editar | editar código-fonte]

Assim os intervalos da escala maior (para exemplo em dó as notas são: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si e dó) são:

  • Tom: de dó para ré, de ré para mi, de fá para sol, de sol para lá, de lá para si;
  • Semitom: de mi para fá e de si para dó.

Escala Menor[editar | editar código-fonte]

Da escala menor (para exemplo em lá as notas são: lá, si, dó, ré, mi, fa, sol e lá):

  • Um Tom: de lá para si, de dó para ré, de ré para mi, de fa para sol, de sol para lá;
  • Um Semitom: de si para dó, de mi para fá.

Da escala menor harmônica (é a escala menor com o sétimo grau um semitom acima - para exemplo em lá as notas são: lá, si, dó, ré, mi, fá, sol# e lá):

  • Tom: de lá para si, de dó para ré, de ré para mi;
  • Semitom: de si para dó, de mi para fá, de sol# para lá;
  • Um tom e meio: de fá para sol#.

Da escala menor melódica (é a escala menor com o sexto e o sétimo graus um semitom acima - para exemplo em lá as notas são: lá, si, dó, ré, mi, fá#, sol# e lá):

  • tom: de lá para si, de dó para ré, de ré para mi, de mi para fá#, de fá# para sol#;
  • semitom: de si para dó, de sol# para lá.

Cifras[editar | editar código-fonte]

Maiores Menores Aumentados Diminutos
C = Dó Cm = Dó menor C+ = Dó aumentado C° = Dó diminuto
D = Ré maior Dm = Ré menor D+ = Ré aumentado D° = Ré diminuto
E = Mi maior Em = Mi menor E+ = Mi aumentado E° = Mi diminuto
F = Fá maior Fm = Fá menor F+ = Fá aumentado F° = Fá diminuto
G = Sol maior Gm = Sol menor G+ = Sol aumentado G° = Sol diminuto
A = Lá maior Am = Lá menor A+ = Lá aumentado A° = Lá diminuto
B = Si maior Bm = Si menor B+ = Si aumentado B° = Si diminuto

Sinal sustenido e bemol[editar | editar código-fonte]

O sustenido eleva a entoação da nota em um semitom e o bemol abaixa a entoação da nota em um semitom. São colocados à direita da cifra.

Exemplo:

  • C# (lê-se Dó sustenido maior)
  • Eb (lê-se Mi bemol maior)

Campo Harmônico da Escala Maior[editar | editar código-fonte]

Ao estudar o campo harmônico você esta conhecendo os acordes na sua raiz, eles são formados com as notas da escala maior em questão.

Os acordes formados no campo harmônico maior sempre seguirão a ordem:

  • 1º grau: sempre maior. ex: C
  • 2º grau: sempre menor. ex: Dm
  • 3º grau: sempre menor. ex: Em
  • 4º grau: sempre maior. ex: F
  • 5º grau: sempre maior. ex: G
  • 6º grau: sempre menor. ex: Am
  • 7º grau: sempre diminuto. ex: Bº

Acrescentando o sétimo grau a esses acordes, teremos o campo harmônico maior formado por tétrades[4] , confome abaixo:

  • 1º grau: C7M
  • 2º grau: Dm7
  • 3º grau: Em7
  • 4º grau: F7M
  • 5º grau: G7
  • 6º grau: Am7
  • 7º grau: Bm7(b5)

Áreas do Campo Harmônico da Escala Maior[editar | editar código-fonte]

No violão podemos adquirir o seguinte meio, exemplificado e prático:

  • C Dm Em F G Am Bº
  • D Em F#m G A Bm C#º
  • E F#m G#m A B C#m D#º
  • F Gm Am Bb C Dm Eº
  • G Am Bm C D Em F#º
  • A Bm C#m D E F#m G#º
  • B C#m D#m E F# G#m A#º

Regra Básica: Entre 3ºe 4º, vai ser um semitom, exemplo E, F ou G#, A Os 2º,3º e 6º vão ser menores O quinto grau pode ser com 7 sétima, exemplo B pode usar B7

A utilização do campo harmonico é muita rica, pois sabendo ela e aplicar, podemos tirar qualquer música de ouvido.


Os acordes deste campo exercem funções específicas dentro de uma determinada progressão. Estas funções podem transmitir sensações de estabilidade ou instabilidade ou até mesmo sentimentos melancólicos, felizes e sérios. Isto origina o movimento harmônico. Estas funções são as funções tonais ou harmônicas e são divididas em três funções harmônicas:

  • Tônica(T): Estável, repouso, conclusão.
  • Subdominante(S): Meio instável, meio-forte, meia tensão. Não oferece mais instabilidade que a função dominante, porém oferece mais instabilidade que a função tônica.
  • Dominante(D): Instável, pede resolução na tônica devido ao trítono.


  • Tônica(T): I7M, IIIm7 e VIm7
  • Subdominante(S): IV7M e IIm7
  • Dominante(D): V7 e VIIm7(b5)

Bemol[editar | editar código-fonte]

  • Tom de C: C Dm Em F G Am Bm7(b5) C
  • Tom de F: F Gm Am Bb C Dm Em7(b5) F
  • Tom de Bb: Bb Cm Dm Eb F Gm Am7(b5) Bb
  • Tom de Eb: Eb Fm Gm Ab Bb Cm Dm7(b5) Eb
  • Tom de Ab: Ab Bbm Cm Db Eb Fm Gm7(b5) Ab
  • Tom de Db: Db Ebm Fm Gb Ab Bbm Cm7(b5) Db
  • Tom de Gb: Gb Abm Bbm Cb Db Ebm Fm7(b5) Gb

Sustenido[editar | editar código-fonte]

  • Tom de C: C Dm Em F G Am Bm7(b5) C
  • Tom de G; G Am Bm C D Em F#m7(b5) G
  • Tom de D: D Em F#m G A Bm C#m7(b5) D
  • Tom de A: A Bm C#m D E F#m G#m7(b5) A
  • Tom de E: E F#m G#m A B C#m D#m7(b5) E
  • Tom de B: B C#m D#m E F# G#m A#m7(b5) B
  • Tom de F#: F# G#m A#m B C# D#m E#m7(b5) F#
  • Tom de C#: C# D#m E#m F# G# A#m B#m7(b5) C#

Campo Harmônico Menor[editar | editar código-fonte]

Este é o campo harmônico da escala menor natural (relativa) de dó. O campo harmônico menor sempre seguirão a ordem:

  • 1º grau: sempre menor. ex: Am
  • 2º grau: sempre meio-diminuto. ex: Bm7(b5)
  • 3º grau: sempre maior. ex: C
  • 4º grau: sempre menor. ex: Dm
  • 5º grau: sempre menor. ex: Em
  • 6º grau: sempre maior. ex: F
  • 7º grau: sempre maior. ex: G

Áreas do Campo Harmônico da Escala Menor Natural[editar | editar código-fonte]

A escala menor natural é desprovida de área dominante. Seu acorde dominante é um acorde menor(Vm7).

  • Tônica(T): Im7 e bIII7M/6
  • Subdominante(S): IIm7(b5), IVm7/6, bVI7M/6 e bVII7

Essa escala é desprovida de sensível, perdendo assim o trítono entre o III e o VII graus, e consequentemente formando um acorde Vm7, conhecido como dominante menor, que nesse caso tem uma função modal, e não tonal (já que devia ser um V7).

É muito comum utilizar o V7 como empréstimo modal da escala menor harmônica para essa escala.

Bemol[editar | editar código-fonte]

  • Tom de Am: Am Bm7(b5) C Dm Em F G Am
  • Tom de Dm: Dm Em7(b5) F Gm Am Bb C Dm
  • Tom de Gm: Gm Am7(b5) Bb Cm Dm Eb F Gm
  • Tom de Cm: Cm Dm7(b5) Eb Fm Gm Ab Bb Cm
  • Tom de Fm: Fm Gm7(b5) Ab Bbm Cm Db Eb Fm
  • Tom de Bbm: Bbm Cm7(b5) Db Ebm Fm Gb Ab Bm
  • Tom de Ebm: Ebm Fm7(b5) Gb Abm Bbm Cb Db E9
  • Tom de Abm: Abm Bbm7(b5) Cb Dbm Ebm Fb Gb Am

Sustenido[editar | editar código-fonte]

  • Tom de Am: Am Bm7(b5) C Dm Em F G Am
  • Tom de Em: Em F#m7(b5) G Am Bm C D Em
  • Tom de Bm: Bm C#m7(b5) D Em F#m G A Bm
  • Tom de F#m: F#m G#m7(b5) A Bm C#m D E F#m
  • Tom de C#m: C#m D#m7(b5) E F#m G#m A B C#m
  • Tom de G#m: G#m A#m7(b5) B C#m D#m E F# G#m
  • Tom de D#m: D#m E#m7(b5) F# G#m A#m B C# D#m
  • Tom de A#m: A#m B#m7(b5) C# D#m E#m F# G# A#m

Campo Harmônico da Menor Harmônica[editar | editar código-fonte]

A sonoridade da escala menor harmônica em si é bem característica, mas esta escala harmonizada pode oferecer alguns empecilhos musicais. Isso depende do gosto de cada um.

Os acordes formados no campo harmônico da escala menor harmônica sempre seguirão a ordem:

  • 1º grau: sempre menor. ex: Am
  • 2º grau: sempre meio-diminuto. ex: Bm7(b5)
  • 3º grau: sempre aumentado. ex: C+
  • 4º grau: sempre menor. ex: Dm
  • 5º grau: sempre maior. ex: E
  • 6º grau: sempre maior. ex: F
  • 7º grau: sempre diminuto. ex: G#°

Áreas do Campo Harmônico da Escala Menor Harmônica[editar | editar código-fonte]

  • Tônica(T): Im(7M) e bIII7M(#5)
  • Subdominante(S): IIm7(b5), IVm7/6, bVI7M
  • Dominante(D): V7 e VIIº

Bemol[editar | editar código-fonte]

  • Tom de Am: Am Bm7(b5) C+ Dm E F G#° Am
  • Tom de Dm: Dm Em7(b5) F+ Gm A Bb C#° Dm
  • Tom de Gm: Gm Am7(b5) Bb+ Cm D Eb F#° Gm
  • Tom de Cm: Cm Dm7(b5) Eb+ Fm G Ab B° Cm
  • Tom de Fm: Fm Gm7(b5) Ab+ Bbm C Db E° Fm
  • Tom de Bbm: Bbm Cm7(b5) Db+ Ebm F Gb A° Bm
  • Tom de Ebm: Ebm Fm7(b5) Gb+ Abm Bb Cb D° Em
  • Tom de Abm: Abm Bbm7(b5) Cb+ Dbm Eb Fb G° Am

Sustenido[editar | editar código-fonte]

  • Tom de Am: Am Bm7(b5) C+ Dm E F G#° Am
  • Tom de Em: Em F#m7(b5) G+ Am B C D#° Em
  • Tom de Bm: Bm C#m7(b5) D+ Em F# G A#° Bm
  • Tom de F#m: F#m G#m7(b5) A+ Bm C# D E#° F#m
  • Tom de C#m: C#m D#m7(b5) E+ F#m G# A B#° C#m
  • Tom de G#m: G#m A#m7(b5) B+ C#m D# E Fx° (G°) G#m
  • Tom de D#m: D#m E#m7(b5) F#+ G#m A# B Cx° (D°) D#m
  • Tom de A#m: A#m B#m7(b5) C#+ D#m E# F# Gx° (A°) A#m

Campo Harmônico Menor Melódico[editar | editar código-fonte]

Os acordes formados no campo harmônico da escala menor melódica sempre seguirão a ordem:

  • 1º grau: sempre menor. ex: Am
  • 2º grau: sempre menor. ex: Bm
  • 3º grau: sempre aumentado. ex: C+
  • 4º grau: sempre maior. ex: D
  • 5º grau: sempre maior. ex: E
  • 6º grau: sempre meio-diminuto. ex: F#m7(b5)
  • 7º grau: sempre meiodiminuto. ex: G#m7(b5)

Áreas do Campo Harmônico da Escala Menor Melódica[editar | editar código-fonte]

A escala menor melódica não tem área subdominante, já que é desprovida de bVI, que a diferencia da escala menor natural.

  • Tônica(T): Im(7M)/6, bIII7M(#5), IV7 e VIm7(b5)
  • Dominante(D): V7 e VIIm7(b5)

Assim como o Vm7 da escala menor primitiva, o IIm7 da escala menor melódica não possui função tonal, e sim modal.

Bemol[editar | editar código-fonte]

  • Tom de Am: Am Bm C+ D E F#m7(b5) G#m7(b5) Am
  • Tom de Dm: Dm Em F+ G A Bm7(b5) C#m7(b5) Dm
  • Tom de Gm: Gm Am Bb+ C D Em7(b5) F#m7(b5) Gm
  • Tom de Cm: Cm Dm Eb+ F G Am7(b5) Bm7(b5) Cm
  • Tom de Fm: Fm Gm Ab+ Bb C Dm7(b5) Em7(b5) Fm
  • Tom de Bbm: Bbm Cm Db+ Eb F Gm7(b5) Am7(b5) Bbm
  • Tom de Ebm: Ebm Fm Gb+ Ab Bb Cm7(b5) Dm7(b5) Ebm
  • Tom de Abm: Abm Bbm Cb+ Db Eb Fm7(b5) Gm7(b5) Abm

Sustenido[editar | editar código-fonte]

  • Tom de Am: Am Bm C+ D E F#m7(b5) G#m7(b5) Am
  • Tom de Em: Em F#m G+ A B C#m7(b5) D#m7(b5) Em
  • Tom de Bm: Bm C#m D+ E F# G#m7(b5) A#m7(b5) Bm
  • Tom de F#m: F#m G#m A+ B C# D#m7(b5) E#m7(b5) F#m
  • Tom de C#m: C#m D#m E+ F# G# A#m7(b5) B#m7(b5) C#m
  • Tom de G#m: G#m A#m B+ C# D# E#m7(b5) Fxm7(b5) (Gm7(b5)) G#m
  • Tom de D#m: D#m E#m F#+ G# A# B#m7(b5) Cxm7(b5) (Dm7(b5)) D#m
  • Tom de A#m: A#m B#m C#+ D# E# F#m7(b5) Gxm7(b5) (Am7(b5)) A#m

Referências

  1. Evinho Menezes. Mini Curso de Cavaquinho 01 Fevereiro de 2010. Página visitada em 17 de novembro de 2010.
  2. Campo Harmônico Maior. Página visitada em 17 de novembro de 2010.
  3. Campo Harmônico Maior. Página visitada em 17 de novembro de 2010.
  4. Campo Harmônico. Página visitada em 4 de setembro de 2014.