Castelo de Lichtenstein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Castelo de Lichtenstein, Alemanha.

O Castelo de Lichtenstein, também conhecido como "Castelo do Conto de Fadas", localiza-se sobre um penhasco nas montanhas suábias (Schwäbische Alb em alemão) próximo a Honau, em Baden-Württemberg, na Alemanha.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

A sua primitiva construção remonta a cerca de 1200. À época, os senhores de Lichtenstein fizeram erguer, no local, o castelo "Alter Lichtenstein". Essa fortificação medieval foi por duas vezes destruída, em 1311 e em 1381, durante a Guerra do Império (Reichskrieg) pela cidade-estado de Reutlingen. Após a segunda vez, contudo, ela não foi mais reconstruída.

Em 1802 as ruínas do antigo castelo passaram para o rei Friedrich I de Württemberg que as fez demolir, erguendo em seu lugar um Pavilhão de Caça, que finalmente foi adquirido pelo duque Wilhelm I de Urach.

O atual castelo[editar | editar código-fonte]

O Castelo Lichtenstein, Alemanha, entre 1890 e 1900.

A atual edificação foi erguida entre os anos de 1840 e 1842 por iniciativa de Wilhelm I, duque de Urach, conde de Württemberg. Esse nobre, um apaixonado colecionador de armas, armaduras e quadros, desejava um local para guardar as suas obras de arte e, evidentemente inspirado pelo romance "Lichtenstein" de Wilhelm Hauff, quis ter um autêntico castelo medieval. O romântico estilo neo-gótico do castelo foi criado pelo arquiteto Carl Alexander Heideloff.

Proprietários[editar | editar código-fonte]

Os proprietários do Castelo de Lichtenstein são os duques de Urach:

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • BIDLINGMAIER, Rolf. Schloß Lichtenstein. 1994.
  • HAUFF, Wilhelm. Lichtenstein. 1826.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Castelo de Lichtenstein

Ligações externas[editar | editar código-fonte]