Centro de distribuição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um centro de distribuição, também conhecido como CD, é uma unidade construída por empresas industriais, retalhistas para armazenar os produtos produzidos ou comprados para revenda, com a finalidade de despachá-los para outras unidades, filiais ou clientes.

Centro de distribição numa cadeia de abastecimento (Adaptado de Ballou, 1999).

Vantagens de um CD[editar | editar código-fonte]

A implementação de centros de distribuição na cadeia de abastecimento surge na necessidade de se obter uma distribuição mais eficiente, flexível e dinâmica, isto é, capacidade de resposta rápida face a procuras cada vez menores, mais frequentes e especificadas.

Compartilha-se, assim, a redução de custos por entre as entidades cooperantes na distribuição do produto e evita-se pontos de estrangulamento, entre outras vantagens do trabalho em parceria (Farah, 2002, p. 44).

Uma outra vantagem, deve-se ao facto deste mecanismo de ligação «fábrica – cliente» permitir o atendimento adequado a diversos pontos de venda menores, como quiosques, cafetarias ou restaurantes, com uma elevada taxa de entrada e saída de produtos, tendo estes, normalmente, um curto prazo de validade (alimentação) ou um pequeno período de comercialização (jornais) (Farah, 2002, p. 45).

Aspectos condicionantes na escolha de um CD[editar | editar código-fonte]

Na escolha de um CD devemos ter em conta o seguinte (Farah, 2002, p. 45):

  • A quantidade de intermediários existentes e/ou necessários;
  • A diversificação dos canais de distribuição;
  • A dimensão da área a ser atendida e os requisitos mínimos necessários para efectuar um serviço com qualidade e eficiência;
  • As características do produto a ser entregue;
  • A estrutura operacional mínima necessária.

Como armazéns intermédios, os centros de distribuição precisam estar atentos às novas procuras empresariais.

Como melhorar um Centro de Distribuição?[editar | editar código-fonte]

Uma resposta quase imediata para esta questão, seria a implementação de alta tecnologia no ERP, SCM e WMS. Obviamente que com esta ajuda, conseguir-se-á uma optimização das operações, mas não é este o aspecto fulcral condicionante desta melhoria.

É o processo o ponto mais crítico para a redução de custos de um CD. Este, deve acompanhar a mudança temporal entre fornecedores, clientes e produtos, seja ela para mais (maior quantidade de fornecedores, produtos e clientes) ou para menos. O empreendimento do mesmo processo face à mudança da realidade só resultará numa maior probabilidade de ocorrência de erros que se reflectirão em baixa produtividade e atrasos nas entregas, dando assim origem a mais custos (Paiva, 2006).

Referências[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]