Chá-chá-chá (dança)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Competição Júnior de cha-cha-cha na República Tcheca.

Cha-cha-cha é o nome de uma dança latino-americana originária de Cuba,[1] [2] construída sobre a música de mesmo nome. É considerada uma variação do mambo.

o Histórico[editar | editar código-fonte]

O chá-chá-chá foi introduzido em Cuba pelo compositor e violinista Enrique Jorrín, em 1953. Sua música “La Engañadora”, de 1951, é considerada o primeiro cha-cha-cha.[3]

O nome éPasso básico

O cha-cha-cha começa na quarta batida da medida 4/4. A dança cubana conta "1-2-3, 1-2". Os passos em todas as direções devem ser dirigidos primeiramente com a parte anterior do pé em contacto com o chão e, em seguida, com o calcanhar diminuindo quando o peso é totalmente transferido. Quando o peso é liberado a partir de um pé, o calcanhar deve liberar primeiro, permitindo que os dedos do pé mantenham contato com o chão. onomatopéico, derivado do som ritmado do güiro (reco-reco) e dos pés dos dançarinos ao arrastá-los no chão.[4] O estilo se tornou independente, com características próprias de música e dança.

O moderno estilo de dança do cha-cha-chá deriva de estudos feitos pelo professor de dança Monsieur Pierre (Pierre Zurcher-Margolle), partner de Doris Lavelle.[5] Pierre, vindo de Londres, visitou Cuba em 1952, buscando formas de danças cubanas características da época. Ele notou que havia uma nova dança cujo ritmo se desenvolvia sobre 4 batidas, mas com uma parada não na primeira, e sim na segunda batida. Ele levou a idéia para a Inglaterra e eventualmente criou o que se tornou conhecido como a dança de salão cha-cha-cha.[6] Tal argumentação é estabelecida sob algumas evidências; primeiro, há um filme da “Orquestra Jorrin” apresentando a dança cha-cha-cha em Cuba; segundo, o ritmo clássico de Benny More “Santa Isabel de las Lajas” é claramente sincopado sobre 4 batidas. Note-se também que a “rumba” também é dançada na segunda batida.

Tendo sido implantada nos anos 50, com Pierre & Lavelle,[7] foi promovida nos anos 60 por Walter Laird e por competições da época. O moderno cha-cha-cha é resultado da evolução dessa dança através do tempo, mas sua essência é firmada no cha-cha-cha original de Cuba dos anos 50.

Na dança de salão é popularmente chamado por cha-cha.[8]

Características[editar | editar código-fonte]

Estilos de dança de cha-cha-cha podem diferir em sua estrutura rítmica. A dança de salão cha-cha-cha é energética e com uma batida constante. O cha-cha-cha latino é mais lento, mais sensual e pode envolver ritmos mais complexos. O ritmo original cubano e a dança de salão cha-cha-cha contam "dois-três-chachacha"[9]

Passo básico[editar | editar código-fonte]

O cha-cha-cha começa na quarta batida da medida 4/4. A dança cubana conta "1-2-3, 1-2".

Os passos em todas as direções devem ser dirigidos primeiramente com a parte anterior do pé em contacto com o chão e, em seguida, com o calcanhar diminuindo quando o peso é totalmente transferido. Quando o peso é liberado a partir de um pé, o calcanhar deve liberar primeiro, permitindo que os dedos do pé mantenham contato com o chão.

Notas e referências

  1. Orovio, Helio 2004. Cuban music from A to Z. p50
  2. Giro, Radamés 2007. Diccionario enciclopédico de la música en Cuba. La Habana. p281
  3. Orovio 1981:130-1
  4. Jorrín, Enrique 1971. Origen del chachachá. Signos 3, 49.
  5. Imperial Society of Teachers of Dancing 2004. 100 years of dance: a history of the ISTD Examinations Board. London. p62
  6. Lavelle, Doris 1983. Latin & American dances. 3rd ed, Black, London. The introduction tells the story of M. Pierre's visits to Cuba
  7. Lavelle, Doris 1983. Latin & American dances. 3rd ed, Black, London
  8. Studi de Dança Airton Araújo (14 de abril de 2008).
  9. Laird, Walter 2003. The Laird Technique of Latin Dancing. International Dance Publications Ltd.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • OROVIO, Helio. 1981. Diccionario de la Música Cubana. La Habana, Editorial Letras Cubanas. ISBN 959-10-0048-0

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]