Rumba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Rumba
Origens estilísticas música e percussão africana e música espanhola
Contexto cultural Final do século XIX, Cuba
Instrumentos típicos congas, claves, chocalhos
Popularidade Alguma popularidade em Cuba, crescente popularidade em comunidades latinas nos Estados Unidos
Subgêneros
Yambu - Columbia - Guaguanco
Formas regionais
Matanzas, Havana

Rumba é uma dança cubana em compasso binário e de ritmo complexo que influenciou e foi incorporado ao flamenco.[1] No flamenco, caracteriza-se por um estilo mais suave e descontraente, de certa forma alegre e de caráter menos misterioso do que os outros palos flamencos, como seria o caso da bulería, por exemplo.

Em termos da melodia, a escala menor harmônica não é tão utilizada quanto nos outros palos, sendo que geralmente uma escala diatônica predomina e interage em breves momentos com a menor harmônica em suas notas ciganas (o que de certo modo ajuda a manter as características do flamenco nesse estilo diferente). Um bom exemplo de rumba (como palo flamenco) é a canção Entre Dos Águas composta por Paco de Lucía. A influência de outros estilos musicais no flamenco ocorreu maioritariamente no início do século XX, enriquecendo-o e o popularizando-o no resto do mundo.

Origem[editar | editar código-fonte]

Teve origem com a chegada de tribos africanas trazidas a Cuba pelos espanhóis, mais precisamente da região de língua quimbunda, (Angola) e da Guiné. As danças dessas regiões eram inspiradas nos movimentos de animais (galo), orixás (Xangô) e em situações do cotidiano.[2]

Tais danças agrupavam uma exagerada combinação de movimentos do corpo em detrimento dos pés. A melodia era considerada menos importante do que o complexo cruzamento de ritmos produzidos pela percussão dos mais variados objetos do dia a dia.

A rumba, hoje, é uma dança de competições e salão, mas ainda possui admiradores ao redor do mundo. Rumba também pode ser apenas uma designação genérica de diversas outras músicas latinas.

Referências