Classificação dos terceiros molares inclusos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Os terceiros molares são classificados de acordo com os estudos de Winter e posteriormente Pell e Gregory.

Classificação de Winter[editar | editar código-fonte]

Em 1926, Winter classificou os terceiros molares incluso, baseando-se na angulação do longo eixo do dente incluso em relação ao longo eixo do segundo molar, desta forma, temos:

  • Inclusão vertical;
  • Inclusão mesioangulado;
  • Inclusão distoangulado;
  • Inclusão horizontal;
  • Inclusão invertida;
  • Inclusão vestibuloangular;
  • Inclusão lingoangular;
  • Inclusão lingual total;
  • Inclusão exepcional - fora do processo alveolar.

Classificação de Pell e Gregory[editar | editar código-fonte]

Em 1933, Pell e Gregory classificamram os terceiros molares inferiores de acordo com a relação do dente incluso com a borda anterior do ramo ascedente mandibular e com o plano oclusal em:

  • Classe 1 - o diâmetro mesiodistal da coroa está completamente à frente da borda anterior do ramo mandibular.
  • Classe 2 - o diâmetro mesiodistal da coroa está cerca de sua metade coberta pelo ramo mandibular.
  • Classe 3 - o diâmetro mesiodistal da coroa está localizado completamente dentro do ramo mandibular.
  • Posição A - a face oclusal do dente incluso está quase ou no mesmo nível do plano oclusal do segundo molar.
  • Posição B - a superfície oclusal do dente incluso está entre o plano oclusal e a linha cervical do segundo molar.
  • Posição C - a superfície oclusal da dente incluso está abaixo da linha cervical do segundo molar.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Tratado de Cirurgia Bucomnaxilofacial; Ronaldo de Freitas; Santos Editora; 2008.