Collective Soul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Collective Soul
Informação geral
Origem Stockbridge, Geórgia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Rock alternativo, hard rock, post-grunge
Período em atividade 1992 - atualmente
Página oficial www.collectivesoul.com

Collective Soul é uma banda norte-americana de rock alternativo formada em 1992 em Stockbridge, no estado da Geórgia. Eles alcançaram grande popularidade com seu hit single "Shine" do seu álbum Hints Allegations and Things Left Unsaid, lançado em 1993.

História[editar | editar código-fonte]

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Antes de formar o Collective Soul, Ed Roland estudou na escola Berklee College of Music em Boston. Ed começou a trabalhar na Real 2 Reel Studios em Stockbridge durante as décadas 1980 e o começo dos anos 1990, que era detida pelo pai de Will Turpin. Ed produziu e trabalho de engenharia em Atlanta para artistas locais. Ele também gravou suas próprias demos e seu álbum solo independente "Ed Roland-E" em 1991. Ed tinha uma banda no começo dos anos 1990 chamada "Marching Two-Step", que também incluía Shane Evans e durou cerca de 3 anos. Contudo, eles nunca conseguiram crescer para além da cena local.

Por volta de 1992, Ed decidiu voltar suas atenções em obter um contrato em alguma gravadora, assim ele poderia gravar sua músicas e compor para outros artistas. No entanto, estas primeiras tentativas não foram bem-sucedidas. Isso iria mudar em 1993, quando sua música "Shine" do disco Hints Allegations and Things Left Unsaid se tornou um hit underground numa estação de rádio em Orlando, Flórida. Desta vez Ed trouxe Shane Evans, seu irmão Dean Roland, Will Turpin e Ross Childress.

Embora o autor Ayn Rand realmente use a expressão em uma conotação negativa, usando a "alma coletiva" como uma ameaça para a personagem principal do sentido do individualismo, Ed é rápido em salientar, "… nós não estamos pregando Ayn Rand, objetivismo, o egoísmo, ou qualquer coisa … o nome apenas caiu bem… " e "ele [o nome da banda] poderia ter saído de uma revista de Motociclismo". A Atlantic Records tomou nota da popularidade do "Shine", e posteriormente assinou com a banda.

Atlantic Records (1993-2001)[editar | editar código-fonte]

Hints, Allegations, and Things Left Unsaid (1993)[editar | editar código-fonte]

O Collective Soul formou-se na cidade de Stockbridge, Geórgia em 1993, e a com fama internacional deste álbum eles ganharam dois Cd´s de platina. O álbum, uma coleção de demos de Ed Roland, foi relançado em 1994 pela Atlantic Records, alcançou o # 1 pela canção Shine. A banda foi então convidada a realizar o festival em Woodstock 1994. Eles excursionaram extensivamente em toda a América do Norte.

Collective Soul (1995)[editar | editar código-fonte]

O grupo do auto-intitulado álbum chegou o segundo ano seguinte, ganhou uma tripla platina. Os hits foram "December," "Where The River Flows," e "The World I Know",hit "Gel", e a top-ten hit "Smashing Young Man". Este álbum superou o sucesso do anterior. A banda também tinha ganho generalizado rádio em todos os principais formatos, indo além do convencional de rádio de rock.

Collective Soul vendeu nos seus dois álbuns cerca de 5 milhões de cópias e, no entanto, foram relatadas que eles a recebeu só uma quantia de $ 150 por semana, para cobrir despesas alimentares na estrada. A banda tinha alegadamente que não recebeu royalties porque seu gestor tinha reivindicado a publicação direitos para ele. Após uma desagradável notícia de ter que dividir com ele, Collective Soul encontrou sua turnê com datas canceladas e foram chamados para a sala de tribunal para enfrentar uma batalha jurídica que teria passado bem em 1996.

Durante esse tempo, os fundos foram congelados, e Collective Soul não poderia tocar em turnê ou gravar em um studio. Durante um período, não foram certeza de que os direitos ainda pertencia a própria banda. Embora as batalhas legais continuou, a banda foi até uma pequena cabana, no meio de pastagem de vacas em Stockbridge, e começou a gravar. Eles gravado em seu computador um improviso ensaios das músicas. Ed escreveu durante este tempo. Essas canções se tornaria conhecida como "Disciplined Breakdown", crónicas do período sombrio e "dirigidas ao emoções" eram sensação do momento. O caso foi finalmente resolvido e ambas as partes forma instruídos a não discutir sobre o resultado.

Disciplined Breakdown (1997)[editar | editar código-fonte]

Lançado em 1997, foi inspirados pela ruptura entre a banda e seu gerente, e não vendeu, bem como os registos anteriores da banda, apesar de ser sua estreia no maior gráficos. Notável singles foram "Diciplined Breakdown" e "Listen". O álbum apresentou uma mais progressiva e melódica conjunto das canções. A banda continuo a sua extensa turnê a nível mundial, mas viu um declínio acentuado na sua popularidade global, vendas e rádios. Tendo assim começado o seu grande sucesso principalmente com o tema "run" o vocalista da banda tendo uma óptima voz vai cada vez mais cativando o público alvo

Dosage (1999)[editar | editar código-fonte]

O quarto álbum da banda certificada e aclamado pela crítica, se viu a banda Collective Soul ainda mais executado em rock rádio superestrelas. O primeiro single "Heavy", definiu uma nova marca para a alta de 15 semanas em # 1 sobre o Mainstream Rock. Singles como "Run", "Needs", e "Tremble For My Beloved" também ganharam notáveis posições. O álbum exibido mais de uma janela pop-rock vibe, combinando loops, efeitos eletrônicos e um som mais brilhante e polido, parcialmente devido ao seu primeiro emparelhamento com o produtor / instrumentista Anthony J. Resta, conhecido por seu trabalho com Duran Duran e outros. A banda também tocaram no festival Woodstock 1999, onde se tocou a música "Heavy" e uma cover de Ozzy Osbourne a música "Crazy Train".

Blender (2000)[editar | editar código-fonte]

O grupo publicou o seu quinto álbum estúdio, e não tarifou bem como os seus outros álbuns, embora o primeiro single "Why, Pt 2." Alcançou # 2 sobre o mainstream rock gráfico. Eles também tinham adicionado a rádio hits com "Vent" e "Perfect Day", sendo este último foi um dueto entre Ed Roland e Elton John. Eventualmente, o álbum foi certificado Gold RIAA e a revista Rolling Stone deu Blender uma análise muito positiva como fizeram muitos outros críticos. Este foi o seu esforço com o segundo álbum com produtor Anthony J. Resta. Semelhante a "Dosage", a banda decidiu experimentar com loops e efeitos eletrônicos baseados estúdio de produção, tais como a Digidesign Pro Tools. Collective Soul foi criticado, no entanto, para a direção deste álbum teve em suas raízes o rock mais orientado para adultos-pop. A canção "You Speak My Language" é um remake de uma canção que foi escrita por Mark Sandman, que formou a banda "Morfina", em 1989. Collective Soul fez um remake desta canção no memorial de Mark Sandman. O título "Blender", foi escolhido através de um concurso em seu site convidando os fãs a apresentar ideias título do álbum.

7even Year Itch: Greatest Hits 1994–2001 (2001)[editar | editar código-fonte]

Em 2001, Collective Soul liberou os seus maiores hits em compilação, que incluia as novas faixas "Next Homecoming" e "Energy". O registro marcou o fim do contrato com o grupo da Atlantic Records.

El Music Group (2004-presente)[editar | editar código-fonte]

Após completar seu contrato com a Atlantic Records, a banda entrou em hiato de 2 1 / 2 anos (2002-2004), mas ainda tocou em dezenas de espectáculos. Isto também marcou a partida do guitarrista original Ross Childress, que permaneceu um amigo da banda. A banda, em seguida, promoveu seu antigo guitarrista técnico, Joel Kosche, para ser o novo guitarrista.

Youth (2004)[editar | editar código-fonte]

Isto marcou o início do seu selo independente, em Novembro de 2004, eles lançarão seu longo aguardado sexto álbum. O álbum estreou em # 66 na Billboard 200. "Counting the Days" se tornou um Top 10 hit rock. O álbum ainda estava na linha do pop / rock, mas foi mais equilibrado do que Blender. O segundo single, "Better Now" recebeu airplay pesado em Adult Top 40 de rádio. O terceiro single "How Do You Love" tornou-se um hit no Top 20 Adult Top 40 de rádio. O álbum vendeu mais de 225.000 cópias em seu primeiro ano de lançamento, com resultado estável de vendas, que é considerado um sucesso comercial, depois de um longo hiato.

From the Ground Up (2005)[editar | editar código-fonte]

Em Maio de 2005, Collective Soul disponibilizou um álbum acústico. O baterista original Shane Evans deixou a banda durante este período. Baterista Ryan Hoyle, foi o tocou durante a turnê, e é creditado em oito das 11 canções de Youth. Hoyle foi oficialmente nomeado baterista da banda Collective Soul no site da banda.

Home (2005)[editar | editar código-fonte]

Collective Soul realizou dois shows com Orquestra Sinfónica da Juventude de Atlanta, em 23 abr. e 24, 2005. Um DVD e CD dos desempenhos, foi lançado em Fevereiro de 2006.

Afterwords(2007)[editar | editar código-fonte]

Collective Soul lançou em estúdio seu sétimo álbum, foi lançado em 28 ago., 2007. O álbum é co-produzido por Anthony J. Resta. O Álbum foi imediatamente disponíveis em formato digital, no iTunes. Singles foi lançado foi "Hollywood" e "All That I Know". A banda fez uma aparição no "The Tonight Show com Jay Leno", em 31 ago para promover o álbum. Eles também foram convidados sobre o musical O Late Late Show com Craig Ferguson em 4 de março de 2008.

Collective Soul (Rabbit) (2009)[editar | editar código-fonte]

Collective Soul lançou em agosto de 2009 seu segundo álbum intitulado simplesmente "Collective Soul", também conhecido como Rabbit. Canções a do álbum como "She Does" e "Dig" foram tocadas ao vivo na Universal Studios no Mardi Gras em 21 de março de 2009.

Os singles "Staring Down" e "Welcome all Again" foram lançados para divulgação do disco.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação Atual[editar | editar código-fonte]

  • Ed Roland (1993-presente) Vocal
  • Dean Roland (1993-presente) Guitarra
  • Will Turpin (1993-presente) Baixo
  • Joel Kosche (2001-presente) Guitarra
  • Johnny Rabb (2012-presente) Bateria - não creditado como membro oficial.

Membros Antigos[editar | editar código-fonte]

  • Ross Childress (1993-2001) Guitarra
  • Shane Evans (1993-2005) Bateria
  • Ryan Hoyle (2005-2008) Bateria
  • Cheney Brannon (2008-2012) Bateria

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

-

Ano Álbum Posições RIAA CRIA Gravadora
US US Indie CAN AUS
1993 Hints, Allegations, and Things Left Unsaid 15 2× Platia 5× Platina Atlantic
1995 Collective Soul 23 23 3× Platina 8× Platina
1997 Disciplined Breakdown 16 5 37 Platina 3× Platina
1999 Dosage 21 5 48 Platina 2× Platina
2000 Blender 22 3 Ouro Ouro
2004 Youth 66 3 30 El Music Group
2007 Afterwords 23
2009 Rabbit Roadrunner Records

Compilações e Álbuns Especiais[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Posições Gravadora RIAA CRIA
US US Indie CAN
2001 7even Year Itch: Greatest Hits, 1994-2001 50 9 Atlantic Platina
2005 From the Ground Up 129 8 El Music Group
2006 Home: A Live Concert Recording 183 14
2008 Twilight Original Motion Picture Soundtrack 1 4 Chop Shop/Atlantic Records Platina

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Single Posições RIAA Certifications Álbum
US Hot 100 US Main Rock US Mod Rock US Adult T40
1994 "Shine" 11 1 4 Ouro Hints, Allegations,
and Things Left Unsaid
"Breathe" 12
"Wasting Time"
1995 "Gel" 2 14 Collective Soul
"December"[A] 20 1 2 11
"Smashing Young Man" 8
"The World I Know"[B] 19 1 6 18
1996 "Where the River Flows" 1
"Reunion"
1997 "Precious Declaration" 65 1 6 Disciplined Breakdown
"Listen" 72 1 17
"Blame" 11
"Maybe"
1998 "She Said" 16 39 Scream 2 (trilha sonora)
1999 "Run" 76 36 12 Dosage
"Heavy" 73 1 5
"No More, No Less" 123 10 32
"Needs"
"Tremble for My Beloved" 35
2000 "Why, Pt. 2" 111 2 19 Blender
2001 "Vent" 34
"Perfect Day" 29
"Next Homecoming" 39 7even Year Itch
2004 "Counting the Days" 8 Youth
2005 "Better Now" 117 35 9
"How Do You Love?" 16
2007 "Hollywood" 22 Afterwords
2008 "All That I Know" 39
2009 "Staring Down"[1] 28 Rabbit
"Welcome All Again"[1]
Notas

Videografia[editar | editar código-fonte]

"Shine"

"Breathe"

"Gel"

"December"

"Smashing Young Man"

"The World I Know"

"Precious Declaration"

"Listen"

"Blame"

"She Said"

"Run"

"Needs"

"Why, Pt. 2"

"Perfect Day"

"Better Now"

"How Do You Love?"

"Hollywood"

"All That I Know"

"Staring Down"

"Wellcome All Again"

Referências

  1. a b [1] Fmqb.com.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]