Desoxiadrenalina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Julho de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Desoxiadrenalina
Alerta sobre risco à saúde
Deoxyepinephrine.png
Nome IUPAC 4-(2-Methylaminoethyl)benzene-1,2-diol
Outros nomes Epinine
Identificadores
Número CAS 501-15-5
PubChem 4382
ChemSpider 4229
KEGG C07453
MeSH Deoxyepinephrine
SMILES
InChI InChI=1/C9H13NO2/c1-10-5-4-7-2-3-8(11)9(12)6-7/h2-3,6,10-12H,4-5H2,1H3
Propriedades
Fórmula molecular C9H13NO2
Massa molar 167.21 g/mol
Compostos relacionados
Catecolaminas relacionados Dopamina (sem o metil no N)
Adrenalina (hidroxi no carbono 1 do etil)
Compostos relacionados N-metiltiramina (sem a hidroxila na posição 2 do anel)
Homarilamina (Hs das hidroxilas substituídos por metileno)
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Desoxiadrenalina, desoxiepinefrina, N-Metildopamina [carece de fontes?] ou epinina é um fármaco simpaticomimético e vasodilatador,[1] formalmente derivado da dopamina através de um metil do seu grupo amino, ou derivado da adrenalina pela redução da hidroxila que não está ligada ao anel aromático.

Ela se encontra como um dos alcaloides do peiote, e é o produto da quebra da ibopamina.[carece de fontes?] Ela é usada no tratamento de insuficiência cardíaca congestiva.[2]

Referências

  1. PubChem
  2. Ralph Gifford, Warren C. Randolph, Frances C. Heineman and John A. Ziemniak (17 April), "Analysis of epinine and its metabolites in man after oral administration of its pro-drug ibopamine using high-performance liquid chromatography with electrochemical detection", Journal of Chromatography B: Biomedical Sciences and Applications 381: 83–93, doi:10.1016/S0378-4347(00)83567-7