Dipendra do Nepal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Dipendra Bir Bikram Shah Dev, rei do Nepal (27 de junho de 1971 - 4 de junho de 2001) reinou por apenas três dias, de 1 a 4 de junho de 2001. Exterminou sua família num jantar real em 1° de junho de 2001. Também foi mortalmente ferido pelo que fontes oficiais caracterizaram como um tiro suicida em um lado da cabeça. Com a morte de seu pai, tornou-se oficialmente rei pelos três dias em que resistiu em coma.

Educação[editar | editar código-fonte]

Dipendra foi educado no Eton College, em Inglaterra, e, de acordo com o jornal Irish Times de 4 de junho de 2001, "foi dispensado da capela quando fez 18 anos. De acordo com a tradição nepalesa, o príncipe alcançou a condição de deus no seu aniversário e ficou impedido de se mostrar adorando outro deus." Na reportagem também se afirmou que recebeu advertência em Eton por vender bebidas alcoólicas.

Depois de sair de Eton Colege, frequentou a Universidade Tribhuvan, no Nepal, e mais tarde entrou na Real Academia Militar do Nepal. Ficou conhecido por ser um mestre em caratê.

Motivo da matança[editar | editar código-fonte]

É unânime[carece de fontes?] a opinião de que Dipendra assassinou os membros de sua família por causa do rancor que guardava sobre uma controvérsia sobre seu casamento. A noiva escolhida pelo príncipe era Devyani Rana, filha de Pashupati SJB Rana (classe C), membro do clã Rana, contra o qual a família real Shan tinha animosidades recentes, ainda que os reis e príncipes Shan tenham se casado quase exclusivamente com membros da classe A da família Rana. O clã Rana ocupou com seus membros o posto de primeiro-ministro hereditariamente até 1951, sob o título de marajá. Os dois clãs tinham uma longa história de laços de casamento.

De acordo com relatos oficiais, a mãe de Dipendra recusou sua escolha pela noiva, e então o príncipe-herdeiro massacrou sua família após entregar-se à bebedeira num jantar no palácio real. Entre os mortos estavam seu pai Birendra, sua mãe, seu irmão e sua irmã. Dipendra sobreviveu em coma durante três dias e foi proclamado rei em seu leito hospitalar. Morreu por causa de seus ferimentos em 4 de junho e foi sucedido pelo tio, príncipe Gyanendra do Nepal.

Precedido por
Birendra
Rei (Raja) do Nepal
2001
Sucedido por
Gyanendra