Enciclopedistas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O enciclopedismo é um movimento filosófico-cultural originado do iluminismo, desenvolvido na França e que buscava catalogar todo o conhecimento humano a partir dos novos princípios da razão na Encyclopédie, uma obra monumental, que constava de 33 volumes. Os filósofos e outros pensadores que participaram do enciclopedismo eram chamados de enciclopedistas.

A Encyclopédie foi editada por Denis Diderot e Jean le Rond d’Alembert, com contribuições em artigos de Voltaire, Montesquieu, Rousseau, Buffon e do barão d´Holbach. As estritas leis da censura na França evitaram ataques diretos à Igreja e ao Estado, mas estas duas instituições gêmeas eram tratadas na Enciclopédia com ironia e desdém. Um decreto de 1752 proibiu os primeiros volumes e, em 1759, a obra foi incluída no Index Librorum Prohibitorum (lista de livros proibidos aos católicos romanos), mas continuou a circular. Em 1776-1777 se publicou um suplemento de seis tomos. Acredita-se que as atitudes críticas fomentadas pela Enciclopédia contribuíram para a Revolução Francesa.

Tabela : « Entendement ».