Escara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Escara nível 4 no glúteo médio

A palavra escara é um termo antigo, sendo usado atualmente para descrever a necrose escura que recobre a úlcera por pressão, assim conhecida atualmente. É provocada por pressão local permanente, geralmente nas proeminências ósseas resultando em danos nos tecidos subcutâneo, músculos, articulações e ossos, causando a morte dos tecidos (necrose)[editar | editar código-fonte]

É um problema frequente em pessoas com lesão medular pois a falta de sensibilidade e controle de parte do corpo favorece a manutenção da mesma posição por muitas horas e a própria cadeira de rodas faz pressão sobre o corpo. Também comum na diabetes especialmente nos que forem obesos, nas idades avançadas e nos sedentários.

Fatores de risco[editar | editar código-fonte]

Os danos internos são maiores que os visíveis externamente

Fatores de risco para o aparecimento de úlceras de pressão:

Outros problemas imediatos e fáceis de serem resolvidos também podem contribuir como:

  • Falta de higiene
  • Aumento da pressão do corpo sobre o leito (como Colchão duro)
  • Fricção
  • Umidade
  • Aplicação incorreta de gesso
  • Contenção no leito

Locais mais frequentes[editar | editar código-fonte]

  • Saliências osseas
  • Região do Quadril
  • Cintura
  • Ombros
  • Cotovelos e joelhos
  • Orelhas

Sinais e Sintomas[editar | editar código-fonte]

  • Vermelhidão
  • Calor
  • Enrijecimento da pele
  • Dor
  • Problemas vasculares
  • Necrosamento progressivo dos tecidos adjacentes

Estágios da úlceras de pressão[editar | editar código-fonte]

Estágio I Aparecimento de vermelhidão (eritema) que, mesmo após o alívio da pressão não desaparece.

Estágio II Formação de bolha, com conteúdo aquoso.

Estágio III Aparecimento de necrose do tecido subcutâneo.

Estágio IV Acometimento de estruturas profundas; necrose de músculos e tendões, aparecimento de estrutura óssea.

Prevenção[editar | editar código-fonte]

Apesar de uma enorme gama de agentes "ditos" como profiláticos, a melhor prevenção ainda é a mudança de decúbito. Esta mudança deve ser realizada no máximo de quatro em quatro horas e em alguns casos de hora em hora.

O uso de um espelho para verificar sinais de danos na pele é importante para prevenir o agravamento dos sintomas. Uma massagem pode ajudar a aliviar a circulação sanguínea no local. Almofadas podem servir para aliviar o peso do corpo e diminuir a pressão. Roupas mais macias e confortáveis também podem ajudar.

Podemos utilizar, também, almofadas de alpiste (alimento de passarinhos), colocadas embaixo dos glúteos (uma de tamanho grande) e embaixo dos cotovelos e calcanhares (de tamanho pequeno). Essas almofadas não se encontram à venda no comércio. Você mesmo deve providenciar a confecção e o enchimento delas.

Pode ser usado como coadjuvante o óleo de girassol (comestível), após o banho, que irá ajudar na hidratação da pele. Manter o paciente sempre "seco", com correta ingestão de proteínas e gorduras e no leito o mínimo possível (o tempo em cadeiras, também não deve exceder a duas horas).