Estádio da Capital do Móvel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Estádio da Mata Real)
Ir para: navegação, pesquisa
Estádio Capital do Móvel
Nome Estádio Capital do Móvel
Características
Local Paços de Ferreira - Portugal
Capacidade 5.250 espectadores
Construção
Custo 2 400$00/ano (arrendamento inicial à Câmara Municipal)
Inauguração
Data 7 de Outubro de 1973
Partida inaugural FC Paços de Ferreira 0-0 SC Vianense
Primeiro gol Lima (F.C. Paços de Ferreira x G.D. Bragança)
Último Jogo
Outras informações
Proprietário Futebol Clube Paços de Ferreira
Mandante Futebol Clube Paços de Ferreira

Os Primórdios[editar | editar código-fonte]

O Estádio Capital do Móvel situa-se na freguesia e concelho de Paços de Ferreira, mais concretamente no lugar da Ponte Real. Antes da sua construção, o Paços jogara já em diversos terrenos, como o Campo da Aldeia Nova, em Meixomil, e o Campo da Cavada. Porém, em 1969, o Paços foi obrigado pelo proprietário dos terrenos da Cavada, D. José de Lencastre, a devolver o campo até 31 de Outubro de 1971, mas com uma curiosidade: teria direito a "levantar as bilheteiras e os portões existentes no campo".

A construção de um novo estádio[editar | editar código-fonte]

Porém, apenas em 29 de Fevereiro de 1971, os sócios do clube pacense decidiram a construção de uma nova casa para a equipa. Em 22 de Setembro de 1973, o Paços acordou com a Câmara Municipal os termos do arrendamento: o clube pagava 2400$00 por ano à autarquia pela utilização do futuro complexo. A 7 de Outubro de 1973, é finalmente inaugurado o Parque Desportivo da Ponte Real. O jogo inaugural, entre o Paços e o Vianense, a contar para a 3ª jornada do nacional da II Divisão (Zona Norte), foi assistido por 6000 pessoas, entre os quais se contavam o então Presidente da Câmara Municipal, Pinto de Almeida, e o Governador Civil do Porto, o major Paulo Durão. A cerimónia foi coroada com foguetes, palmas e a actuação da fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Paços de Ferreira. Na cerimónia de abertura, porém, o presidente da autarquia pacense equivocou-se, trocando o nome do lugar onde está situado o estádio (Ponte Real), por "Mata Real". O nome pegou, ficando para sempre associado à casa dos auri-verdes.

Melhoramentos[editar | editar código-fonte]

A 4 de Setembro de 1974, é inaugurada a iluminação artificial do estádio. Posteriormente, é inaugurada, na época 74/75, a primeira bancada do Estádio da Mata Real: a bancada coberta, conhecida como a "bancada velha", já que posteriormente foi construída a segunda central, a "bancada nova". Dois anos depois, inauguram-se os balneários e o posto médico. Em 23 de Janeiro de 1983, é inaugurado o piso relvado principal, no jogo contra o Benfica, a contar para a Taça de Portugal. A relva mantém-se em bom estado até aos dias de hoje, tendo sido substituída por apenas uma vez, mantendo-se este último arrelvamento desde 18 de Julho de 1987. Em 92/93, com a subida à 1ª Divisão, é inaugurada a sala de imprensa e o bar. Em 2000, com a segunda subida à 1ª Liga, são introduzidas as cadeiras em todas as bancadas, e é colocada a bancada topo, amovível, mas que acabou por ficar. O Complexo Desportivo é actualmente constituído pelo relvado principal e por três campos de treinos: um de relva natural, outro de relva sintética e um terceiro, pelado.


Estádio Capital do Móvel[editar | editar código-fonte]

Por deliberação da direção do Futebol Clube de Paços de Ferreira e no âmbito do protocolo assinado com a Associação Empresarial do concelho, esta infraestrutura desportiva passou a designar-se Estádio Capital do Móvel, desde 9 de Março de 2013.

Intervenção no Estádio (2013-14)[editar | editar código-fonte]

A bancada do Estádio Capital do Móvel será demolida e o espaço dará lugar a uma nova infraestrutura, mais moderna, com outra comodidade para os associados do Paços de Ferreira e também para os jornalistas.

Quase a totalidade dos 2,1 milhões de euros ganhos com o apuramento para o play-off da Liga dos Campeões de 2013-14 serão aplicados na nova bancada, que terá a capacidade para quatro mil espetadores e contará com camarotes de luxo, bancada nova para a imprensa e espaços comerciais.