Estol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Diagrama de uma aeronave em voo normal e em estol (no caso, um estol profundo, no qual os profundores - ou lemes de profundidade - perdem sua utilidade).

Estol (do inglês stall) (português brasileiro) ou perda de sustentação (português europeu) é um termo utilizado em aviação e aerodinâmica que indica a separação do fluxo de ar do extradorso da asa, resultando em perda total de sustentação. Uma aeronave em situação de estol (stall, estolando) não está voando mas sim caindo. Isto acontece porque o ar descola da asa (deixa de passar por cima do extradorso de forma a gerar uma depressão e forme um vector de sustentação). No estol o ponto de transição (zona da asa onde o ar descola da asa e forma turbulência) estará sempre na parte anterior do vector de sustentação (lift) que está situado na corda e no centro de pressão. Este vector é 90 graus, perpendicular ao vento relativo e menos 90 graus ao vector de resistência (drag). Indica também a perda de velocidade e, consequentemente, de altitude, de um corpo aerodinâmico (ave ou avião), devido à diminuição da força de sustentação.