Explosão da plataforma Deepwater Horizon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Deepwater Horizon offshore drilling unit on fire 2010.jpg
Imagem de satélite da NASA mostrando a mancha de óleo em 25 de abril de 2010.

A explosão da plataforma Deepwater Horizon ocorreu no dia 20 de abril de 2010, no Golfo do México, nos Estados Unidos. O desastre consistiu na explosão da plataforma de petróleo semi-submersível Deepwater Horizon que pertence à Transocean e que estava sendo operada pela BP, afundando na quinta-feira seguinte à explosão, depois de ficar dois dias em chamas. Uma grande mancha de óleo espalhou-se e chegou à costa da Louisiana e a outros estados.[1] Houve 17 trabalhadores que ficaram feridos e 11 faleceram.[2]

Explosão[editar | editar código-fonte]

A torre estava na fase final da perfuração de um poço, na qual se reforça com concreto o poço.[3] Este é um processo delicado, pois há possibilidade de os fluidos do poço serem libertos descontroladamente.[3] No dia 20 de abril de 2010 houve uma explosão na torre, e esta incendiou-se. Morreram onze pessoas em consequência deste acidente, 11 outros foram encontrados com vida.[4] Sete trabalhadores foram evacuados para a estação aérea naval em Nova Orleães e levados para o hospital. Barcos de apoio lançaram água à torre numa infrutífera tentativa de extinguir as chamas. Deepwater Horizon afundou-se a 22 de abril de 2010,[5] em águas de aproximadamente 1500 metros de profundidade, e os seus restos foram encontrados no leito marinho a aproximadamente 400 metros a noroeste do poço.[6]

O derrame de petróleo resultante prejudicou o habitat de centenas de espécies de aves.[7]

Estancamento[editar | editar código-fonte]

A BP anunciou em 17 de julho de 2010 ter conseguido estancar temporariamente o derrame de petróleo[8] , depois de instaladas novas válvulas que conseguiram travar o derrame.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]