Fannie Mae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Federal National Mortgage Association (Fannie Mae)
Tipo Empresa de capital fechado
Fundação 1938
Pessoas-chave Herbert M. Allison, CEO
Lucro US$ -2.0 bilhões em 2007[1]
LAJIR US$ -5.1 bilhões em 2007[1]
Faturamento US$44.8 bilhões em 2007[1]
Página oficial Fannie Mae

A Federal National Mortgage Association (FNMA), conhecida como Fannie Mae, era uma empresa de capital aberto, garantida pelo governo dos Estados Unidos (government sponsored enterprise ou GSE), autorizada a conceder e garantir empréstimos. O apelido "Fannie Mae" é uma criação fonética, a partir da sigla da empresa, que permite identificá-la mais facilmente.

Fannie Mae era líder do mercado secundário de hipotecas do país, o qual se destina a dar liquidez aos geradores de hipotecas, de modo que as empresas de poupança, empréstimo e hipotecas, bem como os bancos comerciais e agentes financeiros públicos do setor habitacional possam financiar os adquirentes da casa própria.

Até setembro de 2008, Fannie Mae e a Federal Home Loan Mortgage Corporation (Freddie Mac) possuíam ou garantiam aproximadamente a metade do mercado de hipotecas dos EUA, que totalizava US$12 trilhões .[2] Por essa razão, as duas empresas foram particularmente afetadas pela crise que atingiu o mercado habitacional, a partir de 2007. Em 7 de setembro de 2008, James Lockhart, diretor da Federal Housing Finance Agency - FHFA (Agência Federal de Financiamento Habitacional), anunciou que Fannie Mae e Freddie Mac sofreriam intervenção (conservatorship) da FHFA. Foi uma das mais drásticas intervenções do governo no mercado financeiro privado em muitas décadas.[3] [4] [5]

História[editar | editar código-fonte]

Fannie Mae foi criada como uma agência governamental, em 1938, como parte do New Deal de Franklin Delano Roosevelt, a fim de dar liquidez ao mercado de hipotecas. Nos trinta anos seguintes, Fannie Mae deteve o virtual monopólio do mercado secundário de hipotecas nos Estados Unidos.

Em 1968, foi convertida em empresa privada,[6] deixando de ser avalista das hipotecas geradas pelo governo. Essa responsabilidade passou à nova Government National Mortgage Association (Ginnie Mae).

Em 1995, Fannie Mae começou a aceitar créditos habitacionais subprimes.[7] Segundo The New York Times, a empresa estava sendo pressionada pela administração Clinton para facilitar a concessão de empréstimos hipotecários à população de baixa e média renda. [8]

Fannie Mae foi colocada sob intervenção do governo dos Estados Unidos em 7 de Setembro de 2008.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Google Finance: Fannie Mae Google. Visitado em 2008-08-06.
  2. Duhigg, Charles, "Loan-Agency Woes Swell From a Trickle to a Torrent", The New York Times, 11/07/2008
  3. Lockhart, James B., III. "Statement of FHFA Director James B. Lockhart", Federal Housing Finance Agency, 2008-09-07. Página visitada em 2008-09-07.
  4. "Fact Sheet: Questions and Answers on Conservatorship", Federal Housing Finance Agency, 2008-09-07. Página visitada em 2008-09-07.
  5. Goldfarb, Zachary A., David Cho and Binyamin Appelbaum. "Treasury to Rescue Fannie and Freddie: Regulators Seek to Keep Firms' Troubles From Setting Off Wave of Bank Failures", Washington Post, 2008-09-07, pp. A01. Página visitada em 2008-09-07.
  6. Krishna Guha, Saskia Scholtes, James Politi: Saviours of the suburbs, Financial Times, 04/06/2008.
  7. Leonnig, Carol D.. "How HUD Mortgage Policy Fed The Crisis", Washington Post, 10/06/2008.
  8. "Fannie Mae Eases Credit To Aid Mortgage Lending"
Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.