Filipe de Hesse-Darmstadt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Filipe
Conde de Hesse-Darmstadt
Philipphessdarm.jpg
Filipe
Governo
Consorte Maria Teresa de Croÿ
Vida
Nascimento 20 de Julho de 1671
Darmstadt, Alemanha
Morte 11 de Agosto de 1736 (65 anos)
Viena, Áustria
Filhos José de Hesse-Darmstadt
Guilherme Luís de Hesse-Darmstadt
Teodora de Hesse-Darmstadt
Leopoldo de Hesse-Darmstadt
Carlos de Hesse-Darmstadt
Pai Luís VI de Hesse-Darmstadt
Mãe Isabel Doroteia de Saxe-Gota-Altemburgo

Filipe de Hesse-Darmstadt (20 de julho de 1671 - 11 de agosto de 1736) foi um conde de Hesse-Darmstadt, marechal-de-campo imperial e governador de Mântua.

Família[editar | editar código-fonte]

Filipe foi o quarto filho do segundo casamento do conde Luís VI de Hesse-Darmstadt com a duquesa Isabel Doroteia de Saxe-Gota-Altemburgo. Os seus avós paternos eram o conde Jorge II de Hesse-Darmstadt e a princesa Sofia Leonor da Saxónia. Os seus avós maternos eram o duque Ernesto I de Saxe-Gota e a duquesa Isabel Sofia de Saxe-Altemburgo.[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Filipe lutou ao lado dos Habsburgos na Guerra de Sucessão Espanhola e tornou-se marechal-de-campo e comandante supremo das tropas imperiais na recém-conquistada Nápoles em 1708. Após o fim da guerra em 1714 e com a ajuda do príncipe Eugénio de Saboia, Filipe tornou-se governador do Ducado de Mântua até à sua morte.

Filipe era um grande amante de música e, enquanto comandava o exército austríaco em Nápoles, tornou-se mecenas de Nicola Porpora e, enquanto governador de Mântua, fez de António Vivaldi Maestro di Cappella da sua corte. Vivaldi escreveu a ópera Tito Manlio em honra de Filipe.

Casamento e descendência[editar | editar código-fonte]

Filipe casou-se com a duquesa Maria Teresa de Croÿ, filha do duque Fernando Francisco José de Croÿ-Havré, no dia 24 de março de 1693 em Bruxelas. Para se casar com Maria, Filipe teve de se converter ao catolicismo, algo que desagradou a sua mãe. O casal teve cinco filhos:

Referências

  1. C. Arnold McNaughton, The Book of Kings: A Royal Genealogy, in 3 volumes (London, U.K.: Garnstone Press, 1973), volume 1, page 114.