Fulgurito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Exemplo de um fulgurito

Fulgurito (do latim fulgur, "raio") é uma modificação de areias quartzosas, ou rochas quando submetidas a descargas elétricas de origem atmosférica. São corpos vitrificados, devido à fusão da sílica, de forma oblonga, cilíndrica ou tubular e geralmente ocos.[1]

Podem medir de centímetros até metros de comprimento e possuem a exata forma do raio ao atingir o solo e por ele se espalhar, razão pela qual podem apresentar também ramificações laterais. São estruturas frágeis e devem ser escavados de forma cuidadosa para não se partirem e permitirem ser estudados. Normalmente são encontrados em região de dunas. Após formado, o fulgurito fica totalmente enterrado na areia, mas devido a movimentação natural das mesmas os frágeis tubos de vidro ficam expostos, o que facilita serem visualizados e desenterrados. Notará que por dentro terá aparência vítrea, mas por fora os grãos de areia semi-fundidos dão-lhe uma aparência áspera. Possui as mais variadas tonalidades, dependendo da coloração da própria areia.

Notas e referências

  1. CPRM. FULGURITOS, OS FILHOS DO TROVÃO. Página visitada em 14/04/2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.