GLX

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde janeiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
GLX e AIGLX versus direct rendering.

GLX (OpenGL Extensions to the X Window System) é uma interface que proporciona a conexão entre a biblioteca OpenGL e o X Window System. Ele permite que programas utilizem OpenGL junto com as janelas do X Window System.

História[editar | editar código-fonte]

O GLX foi criado pela empresa Silicon Graphics e atualmente está na versão 1.4 (tanto para DRI como para Mesa 3D).

Recursos[editar | editar código-fonte]

GLX consiste de três partes:

  • Uma API que proporciona funcionalidades para uma aplicação X Window System.
  • Uma extensão do protocólo X, que permite ao cliente (a aplicação OpenGL) enviar comandos de renderização para o servidor X (o software resposável pela exibição). O cliente e o servidor podem rodar em computadores diferentes.
  • Uma extensão do protocólo X que recebe o comandos de renderização do cliente e os repassa para a biblioteca OpenGL instalada (se a aceleração por hardware não está disponível normalmente é utilizada a biblioteca Mesa 3D, que emula este comportamento em software).

Se o cliente e o servidor estão sendo executados no mesmo computador e uma placa de aceleção 3D com seu respectivo driver estiver instalado a renderização será efetuada através do DRI e o programa cliente terá permissão à acesso direto ao hardware de vídeo.

Um diagnóstico da placa de vídeo está disponível através do uso do comando glxinfo.

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • WGL – API analógica
  • CGL – API analógica
  • EGL – API analógica

Ligações externas[editar | editar código-fonte]