Gabriel Cohn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gabriel Cohn (1938) é um sociólogo brasileiro, especialista na obra de Max Weber.

É graduado em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo, em 1964. Obteve os graus de mestre (em 1967, com A política do petróleo no Brasil: 1920-1954), doutor (em 1971, com a tese Cultura e comunicação de massa) e livre docente (em 1977, com a tese Crítica e resignação, sobre Max Weber), na mesma Universidade.[1]

É professor aposentado do Departamento de Ciência Política da USP, Membro do Conselho Deliberativo do Centro de Estudos de Cultura Contemporânea (Cedec) e editor da revista Lua Nova. Foi diretor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.[2]

Referências

Livros publicados[editar | editar código-fonte]

  • Critica E Resignaçao - Max Weber E A Teoria Social. Ed. WMF Martins Fontes, 2003.
  • Sociologia - Para ler os clássicos (org.). Ed. Azougue, 2005.
  • Comunicação E Industria Cultural. T. A. Queiroz.
  • Sociologia da comunicação: teoria e ideologia. São Paulo: Pioneira, 1973.
  • Petroleo E Nacionalismo. Difusão Europeia do Livro, 1968.
  • Weber. Ed. Ática, 2005.
  • Theodor W. Adorno. Ed. Ática, 1994.

Traduziu a nova edição brasileira de Minima Moralia (ed. Azougue, 2008), de Theodor W. Adorno.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Gabriel Cohn
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.