Gaspar José Ferreira Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Gaspar José Ferreira Lopes (Campanha, 19 de março de 1851Alfenas, 24 de dezembro de 1939), mais conhecido por “Gaspar Lopes”, foi um médico e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gaspar Ferreira Lopes era filho de Francisco de Paula Ferreira Lopes Júnior e de Maria Teodora de Sales; neto paterno de Francisco de Paula Ferreira Lopes e de Rita de Cásia Paiva. Casou-se com Alexandrina Gomes do Prado – natural de Paraguaçu – com quem teve quatorze filhos: Gasparina do Prado Ferreira Lopes, Noêmia do Prado Ferreira Lopes, Juarez do Prado Ferreira Lopes, Ester do Prado Ferreira Lopes, Maria do Prado Ferreira Lopes, Luís do Prado Ferreira Lopes (falecido na infância), Nelson do Prado Ferreira Lopes (pai do jornalista Nelson Toledo Lopes), Luís do Prado Ferreira Lopes (outro), José Ferreira Prado Lopes, Júnia do Prado Ferreira Lopes, João Gaspar Lopes, Aguinaldo do Prado Ferreira Lopes, Heloísa Ferreira Lopes e José Ferreira Lopes. Exerceu a medicina em Alfenas, onde foi delegado de Policia de Higiene, Juiz de Órfãos, promotor, vereador, presidente da Câmara e prefeito. Posteriormente, foi eleito deputado estadual e senador, pelo estado de Minas Gerais.

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em sua homenagem a antiga estação de estada de ferro da “Rede Sul Mineira”, que fora inaugurada em 1897, passou a se chamar “Estação Gaspar Lopes”. Ao lado da estação foi se formando um povoado, que deu origem ao atual bairro de “Gaspar Lopes”. Dessa estação, na segunda década do século XX, partiam os vapores pelo rio Sapucaí até o porto de Cerrito, em Carmo do Rio Claro, cento e cinco quilômetros ao norte, para levar e trazer mercadorias de Alfenas, a primeira cidade mineira a instalar fábricas de manteiga. Em 1940, ainda existia a navegação: os barcos, chamados "vapores", saíam às segundas e quintas-feiras às seis horas da manhã para Carrito, passando e parando pelos portos de Amoras, Campo Verde, Barranco Alto, Azevedo, Correnteza, Águas Verdes, Santa Rosa, Porto Ponte, Tromba e finalmente Carrito. Às terças e sextas feiras o vapor retornava para Fama. Grande porção desta região, entre as estações de Varginha e de Juréia , atualmente está na área inundada pela Represa de Furnas, composta pelo Rio Sapucaí, submergindo muitos trechos do antigo leito da ferrovia.

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.