Georges Couthon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Georges Couthon

Georges Couthon (22 de dezembro de 1755, Orcet28 de julho de 1794, Paris) foi um político francês, personalidade da Revolução Francesa e amigo de Robespierre.

Advogado, presidente do tribunal civil de Clermont-Ferrand em 1790, foi eleito deputado em 1791 na Assembléia Legislativa, depois na Convenção Nacional, onde participa com os Montanha. Ele se alia a Robespierre e Saint-Just, formando o famoso «triumvirato» acusado, por seus adversários, de tramar a ditadura. Couthon contribuI com a queda dos Girondinos e é um dos redatores da Constituição em 1793.

Sua saúde tinha sido comprometida por conta de uma noite passada dentro de um barril de água gelada, para preservar a honra de uma mulher que ele amava.

Foi iniciado na Franco Maçonaria, na loja Saint Maurice, no dia 11 de dezembro de 1786.

A partir de 10 de julho de 1793, torna-se membro do Comitê de Salvação Pública, com Robespierre e Saint-Just. Ele é enviado, em missão, para Clermont, depois para Lyon, onde inicia uma repressão moderada que, após o seu retorno a Paris, torna-se extremamente violenta sob a coordenação de Collot D´Herbois e de Joseph Fouché.

Couthon, relator da lei do 22 Prairial – que priva os acusados do direito de defesa - reorganiza o Tribunal revolucionário e dá início ao chamado Grande Terror.

Foi guilhotinado em 10 Thermidor (calendário revolucionário), junto com Robespierre, fiel até a morte aos seus ideais e à sua amizade.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.