Georges Couthon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Georges Couthon

Georges Couthon (22 de dezembro de 1755, Orcet28 de julho de 1794, Paris) foi um político francês, personalidade da Revolução Francesa e amigo de Robespierre.

Advogado, presidente do tribunal civil de Clermont-Ferrand em 1790, foi eleito deputado em 1791 na Assembléia Legislativa, depois na Convenção Nacional, onde participa com os Montanha. Ele se alia a Robespierre e Saint-Just, formando o famoso «triumvirato» acusado, por seus adversários, de tramar a ditadura. Couthon contribuI com a queda dos Girondinos e é um dos redatores da Constituição em 1793.

Sua saúde tinha sido comprometida por conta de uma noite passada dentro de um barril de água gelada, para preservar a honra de uma mulher que ele amava.

Foi iniciado na Franco Maçonaria, na loja Saint Maurice, no dia 11 de dezembro de 1786.

A partir de 10 de julho de 1793, torna-se membro do Comitê de Salvação Pública, com Robespierre e Saint-Just. Ele é enviado, em missão, para Clermont, depois para Lyon, onde inicia uma repressão moderada que, após o seu retorno a Paris, torna-se extremamente violenta sob a coordenação de Collot D´Herbois e de Joseph Fouché.

Couthon, relator da lei do 22 Prairial – que priva os acusados do direito de defesa - reorganiza o Tribunal revolucionário e dá início ao chamado Grande Terror.

Foi guilhotinado em 10 Thermidor (calendário revolucionário), junto com Robespierre, fiel até a morte aos seus ideais e à sua amizade.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.