Hecatombe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Friso do Partenon que representa uma processão de bois ao sacrifício; ca. 447–433 a.C..

Hecatombe (do grego antigo ἑκατόμβη, composto de ἑκατόν "cem" e βοῦς "boi") era o sacrifício de cem reses aos deuses na Grécia Antiga. Apesar do nome referir-se a reses bovinas, hecatombes de outros animais eram oferecidas aos deuses gregos Apolo, Atena e Hera durante cerimônias religiosas[1] .

Etimologicamente, tem o significado de "sacrifício de cem bois" como o oferecido a Cónon depois da vitoriosa batalha de Cnido (em 394 a.C.).

De acordo com Estrabão, os lusitanos ofereciam hecatombes ao modo grego; nas palavras de Píndaro, ofereciam uma centena de cada tipo.[2]

Por extensão de sentido, modernamente o termo é aplicado a grandes catástrofes, com muitas vítimas, como genocídios ou eventos naturais como furacões, enchentes, terremotos etc.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.