Etimologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Janeiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Etimologia (do grego antigo ἐτυμολογία, composto de ἔτυμον e -λογία "-logia"[1] ) é a parte da gramática que trata da história ou origem das palavras e da explicação do significado de palavras através da análise dos elementos que as constituem.[2] Por outras palavras, é o estudo da composição dos vocábulos e das regras de sua evolução histórica.[3]

Algumas palavras derivam de outras línguas, possivelmente de uma forma modificada (as palavras-fontes são chamadas étimos). Por meio de antigos textos e comparações com outras línguas, os etimologistas tentam reconstruir a história das palavras - quando eles entram em uma língua, quais as suas fontes, e como a suas formas e significados se modificaram.

Os etimólogos também tentam reconstruir informações sobre línguas que são velhas demais para que uma informação direta (tal como a escrita) possa ser conhecida. Comparando-se palavras em línguas correlatas, pode-se aprender algo sobre suas línguas afins compartilhadas. Deste modo, foram encontrados radicais de palavras que podem ser rastreadas por todo o caminho de volta até a origem da família de línguas indo-europeias.

A própria palavra etimologia vem do grego ἔτυμον (étimo, o verdadeiro significado de uma palavra, de 'étymos', verdadeiro) e λόγος (lógos, ciência, tratado).

Exemplos[editar | editar código-fonte]

  • O numeral quatro provém de kwetwores (proto-indo-europeu), que deu origem tanto ao sânscrito chatur quanto ao latim quattuor. O vocábulo latino por sua vez chega até os nossos dias sob as formas quatro e cuatro (português e castelhano, respectivamente), entre outras.
  • O jogo de xadrez tem seu nome originário do sânscrito pela associação dos termos chatur e anga (quatro partes, em referência aos quatro elementos dos exércitos na época: elefantes, cavalaria, carruagens (ou barcos) e infantaria, os quais eram as peças que compunham o jogo antecessor do xadrez, o chaturanga). O vocábulo chegou à nossa língua através da seguinte evolução: (sânscrito) chatur angachaturanga → (persa) schatraya

n schatrayn shadrayn / shadran → (árabe) al xedrech alxedrez ajedrez (castelhano) e xadrez (português). No oriente se tornou Xiangqi (China) e (xiangi xongi) Shogi (Japão).

O estudo da origem das palavras pode, contudo, levar a armadilhas e a falácias etimológicas, que formam a pseudoetimologia ou a etimologia popular. Um exemplo, bastante discutido, é o da palavra cadáver que, segundo alguns autores, teria origem na inscrição latina "caro data vermibus" (carne dada aos vermes), que supostamente seria inscrita nos túmulos. Na verdade, não se encontrou, até hoje, nenhuma inscrição romana deste género. Hoje é defendido pelos etimologistas que a palavra deriva da raiz latina "cado", que significa "caído". A favor desta teoria está o facto de santo Isidoro de Sevilha referir que o corpo deixa de ser cadáver a partir do momento em que é sepultado.

Um exemplo de armadilha brasileira é a etimologia da palavra forró. Muitos acreditam que tenha vindo de for all, do inglês, durante a Segunda Guerra Mundial, quando os estadunidenses tinham bases no nordeste brasileiro. Entretanto, a palavra é uma simples derivação de forrobodó e já existia há muito mais tempo.

Não podemos esquecer também da palavra moleque, que alguns religiosos acreditam que vem de Moloque um antigo deus que aceitava sacrifícios de crianças, porem a palavra moleque vem de quimbundo (língua banta africana)e significa garoto criança pequena(ver Houaiss).

Entretanto, pesquisadores concordam que devido a existência, mesmo destas "armadilhas", as palavras se tornam mais conhecidas, instigadas, e até mesmo ganham um significado mais fixo.

Referências

  1. O poeta romano Cícero traduziu para o latim como ueriloquium, que significa "maneira de falar verdadeiro".
  2. Priberam
  3. ALMEIDA E COSTA, J.; SAMPAIO E MELO, A. (Coordenação). Dicionário da Língua Portuguesa: 7ª Edição Revista e Ampliada. Porto: Porto Editora

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete Etimologia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ciências etimologicas

Linguística

Divisões
Fonética | Pragmática | Fonologia | Morfologia | Sintaxe | Semântica | Lexicologia | Estilística
Tipos de linguística
Antropológica | Cognitiva | Gerativa | Comparativa | Aplicada | Geolinguística | Computacional | Histórica | Neurolinguística | Política linguística | Psicolinguística | Sociolinguística
Artigos relacionados
Preconceito linguístico | Análise do discurso | Aquisição da linguagem | Línguas A e B | Sistema de escrita | Ciência cognitiva | Estruturalismo | Etimologia | Caso gramatical | Figura de linguagem
Família de línguas | Filologia | Internetês | Lista de linguistas | Gramática | Língua de Sinais | Alfabeto | Eurodicautom | Língua e cultura | Semiótica
Atos da fala | Análise do discurso