Henri d'Arbois de Jubainville

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Marie-Henri d'Arbois de Jubainville
Retrato (gravura) de Henri d'Arbois de Jubainville
Nascimento 5 de dezembro de 1827
Nancy
Morte 26 de fevereiro de 1910 (82 anos)
Paris
Nacionalidade França francês
Ocupação historiador, filólogo, arquivista

Marie-Henri d'Arbois de Jubainville (Nancy, 5 de dezembro de 1827 - Paris, 26 de fevereiro de 1910) foi um historiador e filólogo francês.

Vida[editar | editar código-fonte]

Filho de um advogado, Henri d'Arbois de Jubainville nasceu em Nancy onde foi criado em um seminário. Inicialmente, estava previsto seguir a carreira religiosa, mas logo abandonou esse caminho e influenciado pela profissão de seu pai estudou Direito.[1] . Em 1851 se formou como arquivista paleográfico na École des chartes. Foi contratado para trabalhar no controle dos arquivos do departamento de Aube, e permaneceu nesse posto até 1880, quando se aposentou com uma pensão.

Publicou vários volumes de resumos de inventários, um Répertoire archéologique du département em 1861; uma valiosa Histoire des ducs et comtes de Champagne depuis le VIe siècle jusqu'à la fin du XIe, que foi publicada entre 1859 e 1869 (8 volumes), e em 1880 uma monografia instrutiva, Les Intendants de Champagne. Demonstrou interesse pelo estudo dos antigos habitantes da Gália; em 1870 publicou Étude sur la déclinaison des noms propres dans la langue franque à l'époque mérovingienne; e em 1877, um trabalho sobre Les Premiers habitants de l'Europe (2ª edição em 2 volumes 1889 e 1894).

Em seguida, concentrou seus esforços no campo das línguas, literatura e direito celtas, no qual logo se tornou uma autoridade. Nomeado em 1882 para a cadeira professoral recém-fundada de celta no Collège de France[2] , iniciou o Cours de littérature celtique em 1908 aumentado para doze volumes. Para isso, ele próprio editou as seguintes obras: Introduction à l'étude de la littérature celtique (1883); L'Épopée celtique en Irlande (1892); Études de droit celtique (1895); e Les Principaux auteurs de l'Antiquité à consulter sur l'histoire des Celtes (1902). (1902).

Jubainville foi um dos primeiros na França a estudar os documentos mais antigos da literatura irlandesa com uma sólida preparação filológica e sem preconceitos. Publicou também Les Celtes depuis les temps les plus reculés jusqu’à l’an 100 avant notre ère (1904), e um estudo de direito comparado em La Famille celtique (1905). Numerosos estudos detalhados sobre os nomes gauleses de pessoas e lugares tomaram forma sintética na Recherches sur l’origine de la propriété foncière (1890), que iluminou um dos aspectos mais interessantes da ocupação romana da Gália. O Recueil de mémoires concernant la littérature et l’histoire celtiques, feito pelo mais notável entre os seus discípulos, por ocasião do seu septuagésimo oitavo aniversário (1906), foi uma homenagem merecida à sua atividade perseverante e frutífera.

Notas

  1. Edmond Pottier, Émile Levasseur, René Cagnat, Paul Durrieu, "Nécrologie — Henri d'Arbois de Jubainville", em Bibliothèque de l'École des chartes, 1910, tomo 71, p. 204-215.
  2. Lista de Profesores Collège de France.

Referências