Jeffrey John

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Setembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Jeffrey Philip Hywel John (Tonyrefail, País de Gales, 10 de fevereiro 1953) é um clérigo da Igreja Anglicana e atual Deão de St Albans. Tornou-se manchete em 2003 quando foi a primeira pessoa abertamente em uma relação gay sexualmente ativa a ser nomeada para ser bispo da Church of England. Devido à consequente controvérsia, o arcebispo Rowan Williams pediu que que ele desistisse antes de assumir o bispado.

Nasceu em Tonyrefail em South Wales, em 1953, e estudou no Hertford College, Oxford, onde estudou os clássicos e línguas modernas até 1974. Subsequentemente estudou teologia na St Stephen's House, Oxford.

Depois de um curato em Penarth, Llandaff, ele retornou a Oxford em 1980 para ler para um doutorano em teologia paulina. Tornou-se capelão no Brasenose College, foi vigário de Holy Trinity, em Eltham,(na Diocese de Southwark) no sul de Londres a partir de 1991 e em 1997 se tornou canon chancellor e teólogo da Catedral de Southwark.

John é um membro fundador do grupo Affirming Catholicism (catolicismo afirmativo), formado em 1990 para promover catolicismo na igreja anglicana e que apóia a ordenação de mulheres.

Em 20 de maio de 2003 ele foi nomeado Bishop de Reading. Sua nomeação levou a controvérsias na Church of England e na Anglican Communion, apesar de ele ter declarado que era celibatário.

Ele foi por muitos anos um militante por direitos gays que havia sido sexualmente ativo, e algumas pessoas criticaram sua nomeação devido a sua posição quanto aos direitos gays, e outros porque ele não havia publicamente se 'arrependido' de suas atividades sexuais passadas de forma que indicasse que elas eram erradas.

Vários líderes anglicanos em vários países declararam sua intenção de se separar da "communion" se a consagração fosse levada a cabo. Preocupações quanto a uma possível divisão na igreja levaram o Arcebispo de Canterbury, Rowan Williams, a pedir que John resignasse. Em 6 de julho de 2003, ele desistiu de sua nomeação ao bispado. Apesar da desistência, as diferenças na Igreja Anglicana continuaram a causar controvérsia em 2003 devido à nomeação de Dene Robinson como Bispo de New Hampshire na Igreja Episcopal dos Estados Unidos.

em 19 de Abril de 2004, 10 Downing Street anunciou a consulta de Dr. John para assumir a St Albans. Ele foi investido numa cerimônia na catedral em 2 de julho de 2004.

Apesar de muitos conservadores ficarem ofendidos com a idéia da preferencia de Dr John, e apesar de muitos advogados liberais ficarem igualmente ofendidos com o jeito com que ele foi tratado, observadores menos interessados viram a eventual solução uma tacada de mestre: Ao aponta-lo para servir em uma catedral famosa, o Primeiro Ministro (que, em consulta ao Arcebispo de Canterbury teve sua posição final no assunto) conseguiu lhe dar uma posição de igual ou até maior proeminência e prestigio, porém sem a autoridade hierárquica sobre outros, que garantiu aos conservadores a diocese de Oxford.

Em agosto de 2006, Dr John entrou numa parceria civil com seu parceiro de longa data, Grant Holmes. [1]

Seguido de uma entrevista na BBC Radio 4 na Semana santa de 2007, ele foi criticado por bispos evangélicos de Durham, Willesden e Lewes por negar a doutrina penal. Ele disse "Na cruz Jesus morreu por nossos pecados; o preço de nosso pecado foi pago; Mas não foi pago para Deus e sim por Deus". Ele citou Julian de Norwich, um admirado místico ingles do século XIV que assertou que "Não existe fúria em Deus".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Dean celebrates same-sex union from the Herts Advertiser