Joanna de Ângelis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Joanna de Ângelis.

Joanna de Ângelis é a guia espiritual do médium espírita brasileiro Divaldo Franco, entidade à qual é atribuída a autoria da maior parte das suas obras psicografadas.

A obra mediúnica de Joanna de Ângelis é composta por dezenas de livros, muitos deles traduzidos para diversos idiomas, versando sobre temas existenciais, filosóficos, religiosos, psicológicos e transcendentais.

Dentre as suas obras destacam-se as da Série Psicológica, composta por mais de uma dezena de livros, nos quais a entidade estabalece uma ponte entre a Doutrina Espírita e as modernas correntes da Psicologia, em especial a transpessoal e junguiana.

Sucessivas encarnações[editar | editar código-fonte]

Juana de Asbaje.

Segundo Divaldo Franco, em sua primeira manifestação, a 5 de dezembro de 1945, Joanna de Ângelis se apresentou com o epíteto "um Espírito amigo", que por muitos anos teria sido um pseudônimo utilizado por ela.

Na obra A veneranda Joanna de Ângelis (Salvador: LEAL, 1987), os autores Celeste Santos e Divaldo Franco defendem que esse Espírito teria sido, em uma de suas encarnações, Joana de Cusa - uma das mulheres que acompanhavam Jesus no momento da crucificação.(Vide também: Boa Nova - Humberto de Campos/Chico Xavier, FEB)

Atribuem-se ainda a ela as seguintes personalidades históricas, conforme anota o psicólogo e escritor Cezar Braga Said em seu livro "Joanna e Jesus: Uma história de amor" (FEP - 2010):

Resumo histórico[editar | editar código-fonte]

No século I, vivera como Joana de Cusa, uma das maiores colaboradoras da obra de Jesus, inclusive citada no evangelho como uma das mulheres piedosas, tendo sida queimada viva ao lado de seu único filho, juntamente com outros cristãos no Coliseu de Roma.

Em 12/11/1651 nascia no México Sór Juana Inés de La Cruz, tendo sida a maior poetisa da língua hispânica; muito competente em teologia, medicina, direito canônico e astronomia. Foi teatróloga, musicista, pintora e poliglota. Falava e escrevia, fluentemente, seis idiomas.

Em 11/12/1761 nascia em Salvador-Bahia Sóror Joana Angélica de Jesus que posteriormente tornou-se freira. Em 1822, em defesa da honra das jovens do seu Convento, foi assassinada por um soldado português, tornando-se mártir da independência do Brasil.

Joanna de Ângelis também vivera no século XIII (De 16/07/1194 à 11/08/1253). Ficou conhecida como irmã Clara de Assis. Fundadora da ordem feminina Franciscana. Mais tarde, em 15 de agosto de 1255 foi canonizada pelo papa Alexandre IV como Santa Clara de Assis.(Clara de Assis)

Hoje, vivendo na espiritualidade e assumindo o nome de Joanna de Ângelis, é um dos guias espirituais da humanidade, realizando uma experiência educativa e evangélica de altíssimo valor, inclusive publicando diversas obras literárias, milhares de mensagens, traduzidas em diversos idiomas, transcritas em braile, reproduzidas em áudio, e todas distribuídas por vários países do mundo.

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Dentre os livros psicografados por Divaldo Franco, que trazem a assinatura de Joanna de Ângelis, sobressaem:

  • Messe de Amor - 1964 (mensagens, dedicadas ao centenário de O Evangelho Segundo o Espiritismo)
  • Dimensões da Verdade - 1965 (conceitos evangélicos e doutrinários)
  • Leis Morais da Vida - 1976 (análises sobre as Leis Divinas)

Da sua Série Psicológica:

  • Jesus e Atualidade- 1989
  • O Homem Integral- 1990
  • Plenitude - 1991
  • Momentos de Saúde e Consciência - 1992
  • O Ser Consciente- 1993
  • Autodescobrimento: Uma Busca Interior - 1995
  • Desperte e seja feliz- 1996
  • Vida: Desafios e Soluções - 1997
  • Amor, imbatível amor- 1998
  • O Despertar do Espírito- 2000
  • Jesus e o evangelho a luz da psicologia profunda- 2000
  • Triunfo Pessoal - 2002
  • Conflitos Existenciais - 2005
  • Encontro com a paz e a Saúde - 2007
  • Em Busca da Verdade - 2009
  • Psicologia da Gratidão - 2011

Ressalta-se também a "Série Momentos", com temas sobre alegria, meditação, saúde, felicidade entre outros.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]