Karin (anime)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Karin (かりん Karin, eng. "Chibi Vampire") é um anime baseado em uma série de mangás japoneses escritos e ilustrados por Yuna Kagesaki em outubro de 2003 e lançados no Brasil no início de 2012 pela Panini. O anime inicialmente tem a mesma história do mangá, mas logo segue uma trajetória própria, dando um final distinto aos personagens. Existe também um novel de suspense da mesma autora em que Karin é a personagem principal.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Em pleno século XXI, em uma mansão sombria do distrito oeste (Japão), vive uma família de vampiros ocidentais, que saem apenas à noite para sugar sangue e apagam, da mente da vítima, a lembrança da mordida. No entanto, a segunda filha da família, Maaka Karin, tem um vergonhoso segredo que é escondido de humanos e vampiros. Ela não é uma vampira comum: ao invés de sugar, ela produz sangue continuamente e, de tempos em tempos, precisa transferir esse excesso a humanos, do contrário, ele sai dolorosamente pelo nariz. Além disso, diferentemente da família, ela sente o gosto da comida humana, é diurna (dorme de noite e acorda de dia), não se queima sob o sol, não enxerga no escuro e possui o olfato pouco apurado (não tendo, portanto, problemas com o forte cheiro do alho). Assim, ela tem uma vida normal de estudante colegial, até o estudante transferido Usui Kenta aparecer e causar uma multiplicação do sangue de Karin fora de época, ameaçando assim a tentativa dela de esconder sua identidade.

Episódios[editar | editar código-fonte]

  1. Transbordar.
  2. Minha preferência.
  3. Felicidade VS infelicidade.
  4. Ser exposta.
  5. Toda a minha família.
  6. Minha mãe energética.
  7. Ser caçada.
  8. Ser descoberta.
  9. Relembrar é...
  10. Papai está muito...
  11. É verão!É piscina!
  12. Meu Onii-chan realmente.
  13. Despertar.
  14. Somente sós duas até o amanhecer.
  15. Elda aparece!
  16. A história de amor da Elda.
  17. Adeus Elda.
  18. O segredo do meu irmão.
  19. Uma véspera de casal.
  20. Essa é a primeira...
  21. O que devo fazer?
  22. Ser uma criança perdida.
  23. Adeus
  24. Sempre juntos

Personagens[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Karin Maaka (マーカ カリン Māka Karin): A protagonista é uma vampira ao contrário. Em vez de sugar sangue humano, ela produz sangue que em excesso, precisa ser injetado em humanos, e caso ela tente segurar, acaba por despejá-lo em forma de sangramento nasal. Vive na mansão dos Marker junto com seu pai Henry, sua mãe Carrera e seus irmãos Anju e Ren. Como ela é a única da casa que tem medo de escuro e não enxerga nele, precisa trabalhar para pagar a conta de luz. Possui grande habilidade culinária que aprendeu com a mãe de Maki. Não aceita morder seus amigos, e até impede Ren de morder a mãe de Kenta. Sua preferência sanguínea é a infelicidade. O sangue dela reage só de estar perto do infeliz Usui Kenta, o que causa rápido aumento de sangue nela que por vezes foge ao controle. Os dois, que são de espécies diferentes, se apaixonam e, para manter esse romance, enfrentam diversos problemas como a resistência da família Marker. No mangá, os pais de Karin chegam a proibi-la de ver Kenta porque, uma vez, a infelicidade de Kenta foi tamanha que colocou a vida de Karin em perigo pois ela perdeu três vezes mais volume de sangue que o normal e ficou desacordada por 6 dias.

Kenta Usui (健太臼井 Usui Kenta): Um garoto humano, sério e tímido que é colega de classe de Karin. Ele descobre o segredo de Karin, mas promete guardá-lo e acaba se tornando o amigo mais próximo dela, protegendo-a e limpando suas hemorragias nasais. Ele não tem pai e mora em um pequeno apartamento na periferia do distrito oeste com a mãe. Ela não consegue permanecer muito tempo num mesmo emprego, mesmo assim não permite que o filho deixe de estudar para ajudar nas contas da casa. Frequentemente com fome e infeliz por não conseguir proteger nem ajudar a mãe, ele acaba causando o aumento do sangue de Karin, já que a preferência sanguínea dela é a infelicidade. Ela tenta fazê-lo feliz para que sua vida escolar não seja mais ameaçada, e passa a preparar-lhe marmitas que ele adora. Kenta trabalha no restaurante familiar Julian depois da escola, assim como Karin. Seus olhos são grandes e sua pupila é minúscula, o que faz seu olhar passar a impressão de raiva para as pessoas ao qual Karin acaba por se acostumar. No episódio 24, Karin acaba por mordê-lo, mas sua personalidade não se altera.

Anju Maaka (マーカ アンジュ Māka Anju): É a irmã mais nova de Karin, considerada um prodígio no uso de morcegos, tendo também o dom de aprisionar almas em objetos. Anju é misteriosa e de poucas palavras. Seu melhor amigo é um boneco falante, chamado Boogie. Seu vestuário é de estilo victoriano: vestidos rodados e rendados, geralmente nas cores preta e branca. Ela começa como uma vampira não adulta, pode se expor durante dias nublados e não suga sangue (até o episódio 20), mas pode apagar as memórias das pessoas com morcegos, o que Karin não consegue, portanto Anju a ajuda quando precisa morder alguém. Anju se demonstra muito preocupada com a felicidade da irmã, e ao mesmo tempo muito abatida pelo fato da irmã tê-la trocado por Usui Kenta. No episódio 9, Anju tem uma série de Flashbacks que mostram como a irmã a protegia e era cheia de cuidados para com ela. Agora, com 11 anos, Anju decide retribuir. Ela vigia Kenta por vários dias com seus morcegos, e julgando-o confiável, o permite descobrir o segredo de Karin e não apaga sua memória (para que ele possa ajudar a irmã durante o dia, quando os Marker não podem sair). Depois, Anju vai se distanciando aos poucos para evitar que a irmã tenha que escolher entre ela e Kenta. Após Anju despertar e morder Maki, descobre-se que sua preferência sanguínea é a inveja. No mangá, sua preferência é a solidão, e a primeira pessoa que ela morde é um colega de classe.

Ren Maaka (マーカ レン Māka Ren): É irmão mais velho de Karin que aparenta não ligar muito para a família, principalmente para Karin, mas na realidade gosta muito das duas irmãs, apesar de demonstrar afeto apenas a Anju. Do tipo garanhão, só morde garotas entre 25 e 35 anos, e sua preferência sanguínea é o estress. Já estudou em uma escola só para meninos até seus instintos vampirescos despertarem. Foi lá que ele se "apaixonou" por um garoto que julgava ser uma garota (no episódio 18). No episódio, é difícil saber se ele realmente se apaixonou ou se aquilo era a atração de sua preferência sanguínea. Depois do incidente com o garoto, ele passou a odiar humanos. Ele tenta convencer Karin a morder Kenta e sua mãe, e ele mesmo já tentou morder Fumio Usui.

Maki Tokito (マキ時東ぁみ Tokito Maki): Melhor amiga de Karin desde o primário (humana), vive apoiando-a e dando conselhos. Se apaixona por Winner Sinclair, o caçador de vampiros (ela se declara para ele no episódio 23). Sua família tem uma livraria que ela costuma tomar conta. Maki não se lembra de ter ido à casa da amiga, pois a família de Karin teve que apagar suas memórias várias vezes por causa das visitas desastrosas.

Winner Sinclair (勝者シンクレア Shin Kurea Shōsha): um caçador de vampiros atrapalhado vindo dos EUA (esse personagem não existe no mangá). Possui falas e ações exageradas como se estivesse em um anime (coisa engraçada né? Já que ele está num). As garotas da escola babam por ele, mas ele não percebe pois só tem olhos para Karin. A família dele vem de uma grande geração de caçadores de vampiros e foi seu avô , Victor Sinclair que o treinou . Winner foi a primeira pessoa que Karin mordeu, e ele se lembra disso como um sonho em que Karin o teria beijado. Perturba Karin o tempo todo por considerá-la a menina dos seus sonhos, e tem Kenta como "seu inimigo declarado". Winner é descendente de AL (o amado de Elda) e é um personagem que não aparece no mangá.

Henry Maaka (マーカ ヘンリー Māka Henrī): O pai de Anju, Karin e Ren, marido de Carrera. É super protetor com Karin, e se preocupa excessivamente com a relação entre ela e Kenta. Boogie, está sempre provocando-o sobre esse assunto que o transtorna. É filho único de Elda Maaka. Sua preferência sanguínea é a arrogância.

Carrera Maaka (マーカ カレラ Māka Karera): É a mãe e comandante da casa dos Maaka. Prefere sangue de mentirosos, e costuma bebê-lo em uma taça como se fosse vinho fino. Assim como seres humanos, é uma nora que não tem boas relações com a sogra Elda. É muitas vezes uma mãe desligada, bastante autoritária, principalmente com seu marido Henry e sua filha Karin. Costuma batê-los fortemente com a pantufa quando, na sua opinião, os dois falam ou fazem alguma besteira, mas demonstra ter um coração mole no episódio 23.

Elda Maaka (マーカ エルダ Māka Eruda): É a avó de Karin, mas parece tão jovem quanto a neta, tendo a mesma aparência de Karin, exceto pelos cabelos compridos e peitos pequenos (se comparados aos da nora e da neta). Sua preferência sanguínea é o amor (pessoas que estão amando). Foi apaixonada por um humano, mas o pai de seu amado AL foi contra esse relacionamento, o prendeu para que não pudesse procurá-la mais, e disse a ela que AL a havia abandonado, mas Elda não acreditou e continuou esperando-o. Depois de muito tempo, ela desistiu. Ressentida, ela atacou a cidade toda, espalhou medo e terror entre os humanos. Os homens decidiram caçar Elda, e, durante a confusão, AL conseguiu escapar. Ele foi atrás dela e lhe explicou o que realmente acontecera. Durante a conversa, os homens da cidade os encontraram e puseram fogo na casa onde estavam. Elda, sem energia para fugir, pediu para AL fugir e se salvar, mas ele lhe ofereceu o pescoço ciente dos efeitos que isso poderia causar (ela já havia tentado mordê-lo uma vez, mas ele não a culpava por isso). Depois dela mordê-lo, todo o amor que ele sentia por ela desapareceu. AL chamou-a de monstro e tentou matá-la. Ela conseguiu fugir e sobreviver, mas passou a odiar humanos e por isso é totalmente contra o relacionamento entre Karin e Kenta (vampiros com humanos). Mais tarde ela descobriu, através de Victor Sinclair, que AL sobreviveu, que o efeito da mordida passou rapidamente e ele continuou amando-a, sendo castigado por isso, e trazendo vergonha ao pai que decidiu se tornar caçador de vampiros para cobrir a “falha” do filho. Para proteger a neta, Elda tenta morder Usui Kenta e se surpreende com o que acontece. Ela aparece pela primeira vez no episódio 15, sua história é detalhada no episódio 16, e no 17, ela sai à procura de um modo de transformar Karin em uma vampira normal. No mangá, não é relatada a existência de um romance entre Elda e um humano.

Boogie (ブギー Bugī): um boneco falante no qual está selado o espírito de um serial killer (isso é explicado apenas no mangá). Anju sempre o carrega consigo, ele é seu melhor amigo e conselheiro particular, tenta protegê-la da razão de sua tristeza (que não fica muito clara). Está sempre questionando e criticando os atos dos outros, por isso muitos o consideram irritante (entre eles, Karin).

Fumio Usui (文雄臼井 Fumio Usui): É a mãe de Kenta, uma mulher bonita e de ar melancólico que atraía homens de meia idade. Além de pobre, não conseguia permanecer muito tempo em emprego algum, porque suas colegas de trabalho a maltratavam, e os gerentes que inicialmente eram gentis, sempre acabavam querendo abusá-la sexualmente. Um dia, triste por ter sido demitida novamente, ela estava tão distraída que quase foi atropelada por um trem, mas foi salva por Karin que sente grande atração pela sua infelicidade e a morde sem saber quem era ela. Enquanto os efeitos da mordida duram, Fumio deixa de ser tão triste e consegue se tornar a pessoa otimista e confiante que sempre quis ser. No anime, ela termina conseguindo se fixar no emprego de garçonete no restaurante Julian (o mesmo lugar onde Kenta e Karin trabalham). Já no mangá, ela passa a trabalhar em um colégio de freiras (onde não há homens para importuná-la).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Maaka não tem problemas com sol, alho, simbolos religiosos e nem com a água. Já os vampiros usuais, como os de sua família, se queimam sob o sol e não suportam o cheiro de alho devido ao olfato apurado que possuem, mas não são afetados pela água ou pelos símbolos religiosos.

A preferência sanguínea de um vampiro é a característica que o atrai em um ser humano e ele (o vampiro) apresentará por toda a sua vida, pois essa característica é sugada da vítima juntamente com seu sangue.

Segundo o mangá, os vampiros foram perseguidos e dizimados no Ocidente pela Inquisição, poucos sobreviveram e alguns fugiram para uma nova terra que não havia entrado em contato com os vampiros antes: o Japão. Da família Marker, apenas Elda foi levada do continente para o Japão.

Os vampiros desse mangá são vivos e até possuem alma, tanto que Anju, após a morte do avô, consegue selar a alma dele em um urso de pelúcia para que ele possa dar explicações. Vampiros também podem dormir no caixão por dias ou até anos, morrem com estacas no coração porque, nas palavras da personagem Carrera Marker, "quem não morreria com uma estaca no coração?!". Além disso, se eles passarem muito tempo sem sugar sangue, eles secam e morrem, pois o sangue é a vida para um vampiro.

No mangá, há muitos personagens não apresentados no anime como a mestiça (de vampiros e humanos) Yuriya Tachibana e a história se revela muito mais complexa. O sangue que Karin doa é sua própria vida. Ele dá forças aos vampiros enfraquecidos, permitindo que eles possam ter mais filhos, isso porque os vampiros aprisionaram um deus (chamado Pistis Sophia) no mundo físico, isto é, no corpo de um vampiro. A linhagem sanguínea deste é protegida, escondida e controlada pela família Brownlick, a mais poderosa entre os vampiros e exerce uma espécie de "liderança" sobre os demais clãs. A cada mil anos, um descendente dessa linhagem (chamado de psique) tem a resistência ao sol, e em vez de sugar, produz sangue que, para os vampiros, é a salvação da espécie nos momentos de baixa natalidade. Portanto, os vampiros não hesitaram em sugar o sangue da psique até a morte durante milhares de anos. Bridget, a única descendente direta dos Brownlick, está à procura da nova psique para sequestrá-la. Enquanto isso, Karin não sabe de nada e sua família ainda busca a causa de sua anomalia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]