Lamprocles

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Outubro de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Lamprocles foi um filho do filósofo grego Sócrates e de sua mulher Xântipe. Sócrates era filho de Sophroniscus e Phaenarete.[1]

De acordo com Aristóteles, citado por Diógenes Laércio, Lamprocles era o filho de Sócrates e Xântipe; Sócrates também foi casado com Myrto, filha de Aristides, o Justo, com quem teve dois filhos, Sophroniscus e Menexenus.[2] De acordo com Diógenes Laércio, houve várias versões sobre os casamentos de Sócrates, de acordo com Aristóteles, Xântipe foi a primeira esposa e Myrto a segunda, de acordo com outros, não citados, Myrto foi a primeira e Xântipe a segunda, e, de acordo com Sátiro e Jerônimo de Rodes, Sócrates teve duas esposas ao mesmo tempo, porque Atenas estava com falta de homens e foi passado um decreto autorizando um cidadão ateniense se casar com uma ateniense e ter filhos com outra.[3]

Cláudio Eliano lista Sócrates como um dos grandes homens que gostavam de brincar com crianças: uma vez, Alcibíades surpreendeu Sócrates brincando com seu filho Lamprocles.[4]

Lamprocles era apenas uma criança (meirakion) à época do julgamento e morte de Sócrates. De acordo com Aristóteles, os descendentes de Sócrates foram especialmente pouco notórios: "bobos e tolos".

Plutarco, em seu texto De Genio Socrates, utiliza Lamprocles como artifício para indicar ao leitor que o personagem, Timarco, era fictício,[5] ao dizer que ele morreu jovem, pedindo a Sócrates para ser enterrado ao lado de Lamprocles.[6]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Plato, Apology 34d; Pheado 116b.
  • Xenophon, Memorabilia, 2.2.1-14.
  • Aristotle, Rhetoric, 1390b30-32.

Referências

  1. Platão, Theaetetus, citado por Diógenes Laércio, Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres, Livro II, Sócrates, 18 [em linha]
  2. Aristóteles, citado por Diógenes Laércio, Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres, Livro II, Sócrates, 26
  3. Diógenes Laércio, Vidas e doutrinas dos filósofos ilustres, Livro II, Sócrates, 26
  4. Eliano, Varia Historia, Livro XII, Capítulo XV, De certas pessoas excepcionais que gostavam de brincar com crianças
  5. Comentário do tradutor para inglês do texto De Genio Socrates.
  6. Plutarco, Moralia, De Genio Socrates, 21 [em linha]