Luxemburgo (Belo Horizonte)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Luxemburgo é um bairro nobre, de classes média alta e alta, da Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Inicialmente dominado por casas, por imposição das leis de zoneamento, o bairro passa por um processo de verticalização desde a mudança da lei em 1996, assistindo à construção de estabelecimentos comerciais e grandes prédios residenciais de classe alta. Verificam-se prédios menores e mais antigos apenas nas áreas em que o zoneamento anterior permitia construções multifamiliares; por exemplo, nas ruas Juvenal dos Santos e Henrique Sales, além da Guaicuí, até a altura da Praça José Cavalini (ainda no Bairro Coração de Jesus).

O Luxemburgo abriga, juntamente com o vizinho Vila Paris, o Bosque do Mosteiro,uma das poucas matas naturais da região Centro-Sul.

Origem[editar | editar código-fonte]

Vista dos prédios da R. Guaicuí.

Os primórdios do bairro Luxemburgo (fotos) remontam à visita do sr. Albert Scharlé ao Brasil, a convite do grão-duque de Luxemburgo, para dirigir a Siderúrgica Belgo Mineira. Scharlé, encantou-se com as paisagens belorizontinas, especialmente por uma área ao sul da cidade, onde havia uma fazenda que pertencia a um grupo de ingleses. Comprou-a e reformou a casa grande, vivendo lá por muitos anos.

Depois de sua morte e com o crescimento da cidade, seus herdeiros resolveram parcelar e vender parte dessas terras que, a essa altura, já eram conhecidas como Luxemburgo.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O bairro tem acesso pelas avenidas Guaicuí e Raja Gabáglia, além de vias alternativas dentro do próprio bairro. Com a verticalização ainda recente, muitas partes do bairro são novas, com prédios de alto padrão, ao contrário de outros bairros da ZS, já velhos e com prédios antigos. Mesmo assim, o bairro ainda tem quarteirões e ruas inteiras quase que só de casas/mansões, como Dr. Sette Camera, Fabio Couri, Silvéria C. Pinto e adjacentes, regiões de trânsito local e muito arborizadas.

Prédios do Luxemburgo.

A principal rua do bairro é a Rua Guaicuí, em que se verifica um expresso comércio local. O bairro ainda não está saturado como a maior parte da Zona Sul, possuindo ainda lotes vagos, e continua atraindo investimentos. Outras ruas importantes de boas edificações são Fábio Couri, Silvéria C. Pinto, Flavita Bretas, Júlia Nunes Guerra, Luiz Soares da Rocha, Dr. Sette Câmara, Albert Scarllet, Helena Abdalla.

O Luxemburgo está de cinco a dez minutos de bairros como Lourdes, Savassi, Funcionários e Belvedere, motivo pelo qual se consolidou como região valorizada.

Normalmente confundido com bairros próximos, como Vila Paris, Cidade Jardim, Santa Lúcia e, principalmente, Coração de Jesus (onde, na verdade, se localiza a Praça José Cavalini, a Rua Iraí e o Shopping Jardim), o Luxemburgo começa realmente na Rua Guaicuí, na região do Clube de Natação Pingo D'água, e sobe até a Raja Gabaglia.

Estabelecimentos comerciais[editar | editar código-fonte]

No bairro está localizado o shopping Woods, conhecido como um shopping de bairro.

Além dele, muito frequentada também é a chopperia Germano, famosa no bairro.

Recentemente, foi inaugurado um restaurante de luxo, na Guaicuí com Luiz Soares da Rocha, em dois pavimentos, com opções como comida oriental e italiana.

Outro ponto arquitetônico importante é a Igreja Batista, com uma das melhores estruturas de BH, ao lado do estabelecimento acima.

Fora isso, o bairro conta com toda uma estrutura de restaurantes, bares, Mac Donnalds, lojas de roupas, posto de gasolina, farmácias, escolas de idioma, hospitais, clubes de natação, padarias, além de outros centros empresariais.

Bairros vizinhos[editar | editar código-fonte]

Savassi, Cidade Jardim, Gutierrez, Santo Antônio, São Bento, Vila Paris, Coração de Jesus.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]