Magnetoidrodinâmica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Magnetoidrodinâmica (MHD) é o estudo da evolução do campo magnético e do movimento de fluidos condutores, tais como os plasmas, metais liquefeitos ou soluções iônicas.

O estudo da MHD teve início com Hannes Alfvén, que utilizou o termo pela primeira vez em 1942, trabalho pelo qual foi agraciado com o prêmio Nobel de física de 1970.

A idéia chave da MHD é que campos magnéticos podem induzir correntes em um fluido condutor, que criam aquecimento e movimento no fluido e tais fenômenos alteram o campo magnético novamente.

A MHD é essencialmente uma teoria da mecânica do contínuo, ou seja, trata de um fluido contínuo e não com partículas discretas.

As equações da magnetoidrodinâmica[editar | editar código-fonte]

A teoria MHD une as equações da mecânica dos fluidos com as equações de Maxwell:

 \frac{\partial \rho}{\partial t} + \nabla \cdot (\rho \mathbf{v}) = 0  \,
 \rho \frac{\mathrm{d} \mathbf{v}}{\mathrm{d} t} = \mathbf{J} \times \mathbf{B} - \nabla p \,
\frac{\partial \mathbf{B}}{\partial t} = \nabla \times (\mathbf{v} \times \mathbf{B})  \,
\nabla \times \mathbf{B} = \mu_0 \mathbf{J}  \,
\nabla \cdot \mathbf{B} = 0  \,

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.