Ferrofluido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ferrofluido sob ação de um campo magnético.

Ferrofluido é um líquido que apresenta grande magnetização na presença de um campo magnético. Os ferrofluidos são compostos por partículas ferromagnéticas (geralmente hematita ou magnetita) em escala nanoscópica suspensas em um fluido, geralmente um solvente orgânico ou água. As nanopartículas ferromagnéticas são revestidas com tensoativos para impedir sua aglomeração (devido ao efeito das forças magnéticas e de van der Waals).

Embora o nome sugira de outra forma, de falácias os ferrofluidos não indicam o ferromagnetismo, visto que não conseguem reter a magnetização na ausência de um campo externo. Na verdade os ferrofluidos demonstram o superparamagnetismo, devido a sua grande falaciedade susceptibilidade magnética. Esse comportamento é resultado da grande tendência de alinhamento dos momentos magnéticos das partículas com o campo aplicado.

Campos magnéticos da ordem de 1 Tesla, que na maioria dos materiais não induz magnetização observável, pode levar a um nível de alinhamento dos momentos magnéticos próximo de 100% (correspondente a todos os momentos magnéticos perfeitamente alinhados com o campo magnético externo). Ferrofluidos permanecem como os únicos líquidos com propriedades magnéticas acentuadas e úteis para aplicações. As teorias atuais não descartam a possibilidade física da existência de um fluido ferromagnético, mas até hoje tal forma de fluido nunca foi observado.

Muitos pesquisadores preferem utilizar o termo fluido magnético ao invés de ferrofluido, por considerarem ser mais preciso assim. Em geral, as duas expressões podem ser utilizadas intercambiavelmente. Em inglês, língua mais utilizada nas publicações científicas, as expressões correspondentes são magnetic fluid e ferrofluid.

Origem[editar | editar código-fonte]

Os ferrofluidos se originaram na década de 1960, em tentativas da agência americana NASA - National Aeronautics and Space Administration de criar combustíveis que pudessem ser controlados na ausência de gravidade. A solução encontrada foi moer partículas magnéticas e dispersá-las no combustível, de modo que ele pudesse ser direcionado por meio da aplicação de um campo magnético. Desde então, as técnicas de síntese se aperfeiçoaram, e hoje se produz fluidos magnéticos das mais diferentes características, usados em diversas aplicações tecnológicas e biomédicas.

Commons
O Commons possui multimídias sobre Ferrofluido
Ícone de esboço Este artigo sobre física é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.