Viscosidade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Física.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde março de 2011.

Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde março de 2009).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

A viscosidade é a propriedade dos fluidos correspondente ao transporte microscópico de quantidade de movimento por difusão molecular. Ou seja, quanto maior a viscosidade, menor será a velocidade em que o fluido se movimenta.

Definição[editar | editar código-fonte]

É a propriedade física que caracteriza a resistência de um fluido ao escoamento, a uma dada temperatura.[1]

Define-se pela lei de Newton da viscosidade:

\tau=\mu \frac{\partial u}{\partial y}.
Pressão laminar de um fluido entre duas placas. Atrito entre o fluido e a superfície móvel causa a torsão do fluido. A força necessária para essa ação é a medida da viscosidade do fluido.

Onde a constante \mu é o coeficiente de viscosidade, viscosidade absoluta ou viscosidade dinâmica. Muitos fluidos, como a água ou a maioria dos gases, satisfazem os critérios de Newton e por isso são conhecidos como fluidos newtonianos. Os fluidos não newtonianos têm um comportamento mais complexo e não linear.

As suspensões coloidais, as emulsões e os géis são exemplos de fluidos não newtonianos, como o sangue, o ketchup, as suspensões de amido, as tintas e o petróleo. O coeficiente de viscosidade desses fluidos não é constante.

Viscosidade é a propriedade associada à resistência que o fluido oferece a deformação por cisalhamento. De outra maneira pode-se dizer que a viscosidade corresponde ao atrito interno nos fluidos devido basicamente a interações intermoleculares, sendo em geral função da temperatura. É comumente percebida como a "grossura", ou resistência ao despejamento. Viscosidade descreve a resistência interna para fluir de um fluido e deve ser pensada como a medida do atrito do fluido. Assim, a água é "fina", tendo uma baixa viscosidade, enquanto óleo vegetal é "grosso", tendo uma alta viscosidade.

Viscosidade cinemática[editar | editar código-fonte]

A viscosidade cinemática (letra grega ni, ν), é definida por:

\nu = \frac {\mu} {\rho},

em que ρ é a massa específica do fluido.

Unidades[editar | editar código-fonte]

No SI, a unidade da viscosidade cinemática ν é m²/s[2] . No sistema CGS é utilizada a unidade Stokes (St), sendo um Stokes igual a 10−4 m²/s [3] e dada a magnitude do seu valor é preferível utilizar a forma centistokes.

A viscosidade absoluta tem como unidade Pa.s (N.s/m²) em unidades do SI[2] . Essa unidade é normalmente expressa em mPa.s dado a sua magnitude. Outra forma conveniente, a partir do sistema CGS é o Poise, sendo um Poise igual a 0,1 Pa.s[3] ou seja, um centipoise (cP) é igual a 1 mPa.s

Viscosidade nos líquidos[editar | editar código-fonte]

A viscosidade de qualquer fluido vem de seu atrito interno. Nos fluidos líquidos, este atrito interno origina-se das forças de atração entre moléculas relativamente próximas. Com o aumento da temperatura, a energia cinética média das moléculas se torna maior e consequentemente o intervalo de tempo médio no qual as moléculas passam próximas umas das outras torna-se menor. Assim, as forças intermoleculares se tornam menos efetivas e a viscosidade diminui com o aumento da temperatura. Por este motivo, um óleo lubrificante torna-se menos viscoso com o aumento da temperatura.

Viscosidade nos gases[editar | editar código-fonte]

Em um gás as moléculas estão em média a distâncias relativamente grandes umas das outras, disto originando-se sua baixa densidade. Assim sendo, as forças de atração entre moléculas não são efetivas na transmissão da energia cinética e por este motivo essas forças não podem produzir sua viscosidade. A viscosidade de um gás é produzida predominantemente da transferência de momentum, ou seja, da transferência de quantidade de movimento entre camadas adjacentes que se movam com velocidades de módulos diferentes. Por este motivo, a viscosidade de um gás aumenta com sua temperatura, pois as velocidade médias das partículas do gás aumenta com sua temperatura, tornando a transmissão de energia cada vez mais difícil.

Viscosidade de alguns materiais comuns[editar | editar código-fonte]

Algumas viscosidades de fluidos newtonianos estão listadas abaixo:

Gases (a 0 °C):

viscosidade (Pa·s)
hidrogênio 8,4 × 10−6
ar 17,2 × 10−6
xenônio 21,2 × 10−6

Líquidos (a 20 °C):

viscosidade (Pa·s)
álcool etílico 0,248 × 10−3
acetona 0,326 × 10−3
metanol 0,597 × 10−3
álcool propílico 2,256 × 10−3
benzeno 0,64 × 10−3
água 1,0030 × 10−3
nitrobenzeno 2,0 × 10−3
mercúrio 17,0 × 10−3
ácido sulfúrico 30 × 10−3
óleo de oliva 81 × 10−3
oleo de rícino 0,985
glicerol 1,485
polímero derretido 10³
piche 107
vidro 1040
Sangue 4 × 10−3

Fluidos com composições variadas, como mel, podem ter uma grande variedade de viscosidades.

Medição da viscosidade[editar | editar código-fonte]

O coeficiente de viscosidade pode ser medido através do seguinte experimento: deixa-se uma esfera cair em um fluido, e mede-se a sua velocidade terminal. Então, aplicando-se a Lei de Stokes:

\mu = 2 \ g \ r^2 \ \frac {\rho_{esfera} - \rho_{fluido}} {9 \ v_{terminal}}\,

em que:

g: aceleração gravitacional, expressa em m/s²;
r: raio do corpo, expresso em m;
ρesfera: massa volúmica (massa específica) da esfera, expressa em kg/m³;
ρfluido: massa volúmica do fluido, expressa em kg/m³;
vterminal: a velocidade terminal que a esfera atinge no fluido, expressa em m/s;

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligaçõs externas[editar | editar código-fonte]

Referências