Mangabinha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Carlos Alberto Mangabinha Ribeiro (Corinto, 1942) e um acordeonista, compositor e integrante do grupo musical Trio Parada Dura desde a sua primeira formação. Sua formação musical começou na sua infância aprendendo a tocar a sanfona de oito baixos que pegava escondido de seu pai seguindo a tradição musical em família de onde musicalmente sairia sua realização profissional através da música sertaneja de onde varias parcerias seria no Trio Parada Dura o auge da sua carreira como musico e Instrumentista.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Em 1950, passou a apresentar-se em festas e forrós, usando uma sanfona de 8 baixos. Em 1970, mudou-se para Belo Horizonte. Na capital mineira formou um trio juntamente com Gino e Geno com os quais lançou um LP. Em 1973, mudou-se para São Paulo onde atuou na Rádio 9 de Julho. Nessa ocasião, atuou com Delmir e Delmon na primeira formação do Trio Parada Dura. Em sua carreira solo gravou 21 LPs instrumentais como acordeonista nas gravadoras Chororó, Copacabana e Chantecler. Seus maiores sucessos como compositor foram "Furando o couro", "Nova República", "Forró número 2", "Chão mato-grossense", "Balaio de gato" e "Com amor e com carinho". Em 1991, o Trio Parada Dura gravou de sua autoria as composições "Trovão azul", com Rossi e Alcino Alves, "Não aceito seu adeus", com Ronaldo Adriano, "Por te querer", com Rossi e Alcino Alves, "Vestido branco", com Ronaldo Adriano e Benedito Seviero, "Bebendo e chorando", com Ronaldo Adriano, "Adeus, palavra cruel", com Alcino Alves e Rosa Quadros, "Tentei viver sem você", com Alcino Alves e Parrerito, "Me guardando pra você", com Alcino Alves, "Coração só quer você", com Alcino Alves e Rossi e "Filho do sertão", com Ronaldo Adriano. Em 1992, o Trio Parada Dura se desfez e Mangabinha ficou cinco anos sem gravar. Em 1997, retornou à carreira artística em nova formação do Trio Parada Dura. Em 1999, a EMI na série "Raízes sertanejas" lançou o CD "Mangabinha", com 20 sucessos do artista. Atualmente gerencia uma casa de Festa com seu Nome mas não abandonou o acordeon e continua tocando mesmo com a recaída do sucesso conquistada pelo Trio Parada Dura.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O seu estilo de tocar e a marca do Músico aonde no final das Frases da para perceber um intervalo de terça que ficou como sua marca registrada nas musicas gravadas tanto pelo Trio Parada Dura como solista.

Referências[editar | editar código-fonte]