Maria Gomes Valentim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maria Gomes Valentim

Maria Gomes Valentim (Carangola, 9 de julho de 1896 - Carangola, 21 de junho de 2011) foi a pessoa mais idosa do mundo, recebendo o título de Decano da Humanidade em 18 de maio de 2011.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Tinha 48 dias de vida a mais que a pessoa que se julgava ser a detentora do recorde, a norte-americana Besse Cooper, que foi confirmada como a pessoa mais velha na América do Norte.

Casou-se em 1913, aos 17 anos, com João Valentim, morto em 1946, tornando-se viúva aos 50 anos. Teve apenas um filho, que deu continuidade a família dando a Maria quatro netos, sete bisnetos e cinco trinetos.

Conhecida como Vó Quita, a mineira parece ter herdado a longevidade do seu próprio pai, que teria vivido cem anos. Passou a vida toda na cidade mineira de Carangola e recebia um salário mínimo do governo para sobreviver, e se tratava em hospitais públicos, pois era de família humilde. Morava com todos os parentes.

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

A história de Maria Gomes Valentim teve grande repercussão após divulgação no site de notícias Click Carangola. Logo após, a afiliada do SBT em Minas, TV Alterosa fez uma grande reportagem divulgada nos telejornais do estado.

Morte[editar | editar código-fonte]

Veio a falecer às 4h15 do dia 21 de junho de 2011, na Casa de Caridade de Carangola, na Região Zona da Mata, em Minas Gerais. Vó Quita entrou no centro de saúde por causa de uma pneumonia e teve uma infecção generalizada. Faleceu a poucos dias de completar 115 anos, no dia 9 de julho.

Referências

Precedido por
Eugénie Blanchard
Pessoa mais velha do mundo
4 de novembro de 2010 - 21 de junho de 2011
Sucedido por
Besse Cooper