Não-diretivismo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Não-diretivismo é uma linha de pensamento pedagógico em que os próprios alunos escolhem os assuntos a serem estudados, e estudam se quiserem, diferente de outras linhas em que esta escolha é feita por professores ou por uma equipe diretiva.

O não-diretivismo defende que a constante intervenção dos adultos limita a capacidade de escolha das crianças, atrasa o amadurecimento, e pode causar outros problemas psicológicos.

São exemplos de escolas não-diretivistas as chamadas Escolas democráticas, nomeadamente: a escola de Summerhill, de Neill; a Escola da Ponte,do professor José Pacheco; e a Escola Moderna, de Francisco Ferrer.

Ícone de esboço Este artigo sobre educação ou sobre um educador é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.