Osmólito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Osmólitos são pequenas moléculas organicas que foram selecionadas para contrabalançar estresses ambientais em organismos vivos. Em muitos casos os estresses ambientais ameaçam a estabilidade conformacional das proteínas e, portanto, vários osmólitos foram selecionados de forma a estabilizar macromoléculas intracelulares.

Subclasses de osmólitos[editar | editar código-fonte]

Os osmólitos podem ser subdivididos em subcategorias:

(1) Carboidratos pequenos (incluindo açucares (trealose), polióis (glicerol, inositóis, sorbitol, etc) e derivados;

(2) Aminoácidos (glicina, prolina, taurina, etc);

(3) Metilaminas (como o TMAO e a glicina betaina).

Como exemplo de um órgão onde o efeito de osmólitos é imprescindível para a sobrevivencia do organismo podemos citar o rim. Para poder contrabalançar os efeitos deletérios de altas concentrções de uréia e variações na salinidade do meio tecidos renais fazem uso dos osmólitos protetores taurina, sorbitol, mio-inositol e o GPC e glicina betaína.

Referências[editar | editar código-fonte]

Yancey, P.H. Organic osmolytes as compatible, metabolic and counteracting cytoprotectants in high osmolarity and other stresses.J. Exp. Biol. (2005), 208:2819-30.

Holthauzen, L.M.F., and Bolen, D.W. Mixed osmolytes: the degree to which one osmolyte affects the protein stabilizing ability of another. Prot. Sci. (2007), 16:293-8.