Pepita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde outubro de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Uma pepita.

Pepita é o nome dado a um metal nativo, em especial ao ouro, quando ocorre como grãos ou palhetas.

Três das maiores pepitas de ouro do mundo foram encontradas no Brasil, em Serra Pelada (Pará), e estão expostas, em estado natural, no Museu de Valores do Banco Central do Brasil, em Brasília:

  • a maior com um peso bruto de 60,8 kg, chamada Canaã, foi descoberta em 13/09/1983 por Júlio de Deus Filho.
  • a segunda, com peso bruto de 42,7 kg, foi descoberta em junho de 1983 por Albino Lienkim.
  • e a terceira, com peso bruto de 39,5 kg, foi descoberta em 4/09/1983, por José R. de Oliveira.

A primeira delas é a maior pepita de ouro em exposição do mundo. É parte de uma pepita bem maior, de 150 kg, que se quebrou.

A maior pepita de platina de que se tem notícia foi descoberta em 1843, nos montes Urais, na Rússia. Tinha 9,635 kg, mas já não existe, pois foi fundida. Das ainda existentes, a maior tem 7,860 kg e é chamada de Gigante Ural.

"As pepitas de ouro são raras e, consequentemente, mesmo uma pequena pepita vale uma vez e meia a duas vezes o preço do ouro. Elas são encontradas na terra."

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Branco, Pércio de Moraes, 2008, Dicionário de Mineralogia e Gemologia, São Paulo, Oficina de Textos, 608 p. il.
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.