Pilha (informática)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Representação simples de uma pilha.

Em ciência da computação, uma pilha (stack em inglês) é um tipo abstrato de dado e estrutura de dados baseado no princípio de Last In First Out (LIFO). Pilhas são usadas extensivamente em cada nível de um sistema de computação moderno. Por exemplo, um PC moderno usa pilhas ao nível de arquitetura, as quais são usadas no design básico de um sistema operacional para manipular interrupções e chamadas de função do sistema operacional. Entre outros usos, pilhas são usadas para executar uma Máquina virtual java e a própria linguagem Java possui uma classe denominada "Stack", as quais podem ser usadas pelos programadores. A pilha é onipresente.

Um sistema informático baseado em pilha é aquele que armazena a informação temporária basicamente em pilhas, em vez de registradores de hardware da UCP (um sistema baseado em registradores).

História[editar | editar código-fonte]

A pilha foi inicialmente proposta em 1955, e patenteada em 1957, pelo alemão Friedrich Ludwig Bauer.1 O mesmo conceito foi desenvolvido, por volta da mesma época, pelo australiano Charles Leonard Hamblin.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.