Plêiades no folclore e literatura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Referências bíblicas ao aglomerado das Plêiades[editar | editar código-fonte]

9-9 "[...] quem fez a Urso, o Órion, o Sete-estrelo e as recâmaras do sul"
  • Livro de Jó: 38-31
38-31 "Ou poderás tu, atar as cadeias do Sete-estrelo, ou soltar os laços de Órion?"
5-8 "[...] procurai o que faz o Sete-estrelo, e o Órion, e torna a densa treva em manhã e muda o dia em noite; o que chama as águas do mar, e as derrama sobre a terra: o Senhor é o seu nome."

Tupi-Guarani[editar | editar código-fonte]

As Plêiades são significativas na cultura dos indígenas da América do Sul, em especial para os Tupi-guaranis do Brasil. Seu aparecimento marca o início do ano no Calendário Tupi-Guarani[1]

Há várias lendas Tupi explicando a existência do grupo estelar[carece de fontes?]. Numa delas[2] é visível o objetivo de incentivar uma "maternidade responsável". Uma jovem tupi, mãe de sete filhos pequenos, não cuidava do mesmos, deixando-os ao encargo da avó das crianças. Morrendo a avó, a única alternativa dos pequenos foi voar, fugir, para o céu e lá formar a constelação do Sete Estrelo, como as Plêiades são também conhecidas em português

Referências

  1. Mitos e Estações no céu Tupi-Guarani
  2. O Mundo da Criança (Childcraft USA) -copyright USA 1949 - Edição em Português - Editora Delta SA - Rio de Janeiro RJ - 1949 - Vol.5 pg.134 - Cf. Renato S. Fleury
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.