Pulegona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pulegona
Alerta sobre risco à saúde
Pulegone Structural Formulae.png
Nome IUPAC (R)-5-Metil-2-(1-metiletilidina) cicloexanona
Outros nomes p-Ment-4(8)-en-3-ona;
δ-4(8)-p-menten-3-ona;
(R)-2-Isopropilidena-5-metilcicloexanona;
(R)-p-Ment-4(8)-en-3-ona;
(R)-(+)-Pulegona
Identificadores
Número CAS 89-82-7
ChemSpider 390923
Número RTECS OT0261000
SMILES
Propriedades
Fórmula química C10H16O
Massa molar 152.23 g mol-1
Aparência oleoso e incolor
Densidade 0.9346 g/cm3
Ponto de ebulição

224 °C (497 K)

Solubilidade em água Insolúvel
Riscos associados
MSDS MSDS[1]
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Pulegona é um composto orgânico que ocorre naturalmente obtido a partir dos óleos essenciais de uma variedade de plantas, como Nepeta cataria, Mentha piperita e poejo[2] [3] [4] . É classificada como um monoterpeno. Pulegona é um líquido incolor e oleoso, e tem um odor agradável semelhante ao poejo, hortelã-pimenta[5] e cânfora. É usado em aromatizantes, em perfumaria e na aromaterapia.

Toxicologia[editar | editar código-fonte]

Foi reportado que a substância química é tóxica para ratos se uma grande quantidade é consumida.[6] Asekunet al. descobriu que o conteúdo químico de Mentha longifolia[7] foi diminuída pelos tratamentos a altas temperaturas, sugerindo que a erva deve secar no forno ou bem cozidos antes do consumo.[7]

Referências

  1. Universiti Malaysia Pahang. Safety data sheet. Página visitada em 8 June 2009.
  2. Grundschober, F. (1979) Literature review of pulegone. Perfum. Flavorist, 4, 15–17.
  3. Sullivan, J.B., Rumack, B.H., Thomas, H., Peterson, R.G. & Brysch, P. (1979) Pennyroyal oil poisoning and hepatotoxicity. J. Am. Med. Assoc., 242, 2873–2874.
  4. Gordon, W. Perry et al.; Valerie Howland. (1982). "Hepatotoxicity and pulmonary toxicity of pennyroyal oil and its constituent terpenes in the mouse". Toxicology and Applied Pharmacology 65 (3): 413–424. DOI:10.1016/0041-008X(82)90387-8. PMID 7157374.
  5. Farley, Derek R.; Valerie Howland. (2006). "The natural variation of the pulegone content in various oils of peppermint". Journal of the Science of Food and Agriculture 31 (11): 1143–1151. DOI:10.1002/jsfa.2740311104.
  6. Thorup, I. et al.. (1983). "Short term toxicity study in rats dosed with pulegone and menthol". Toxicology Letters 19 (3): 207–210. DOI:10.1016/0378-4274(83)90120-0. PMID 6658833.
  7. a b Asekun, O.T. et al.. (2006). "Effects of drying methods on the quality and quantity of the essential oil of Mentha longifolia L. subsp. Capensis". Food Chemistry 101 (3): 995–998. DOI:10.1016/j.foodchem.2006.02.052.
Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.