Sapotizeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaSapotizeiro
Sapodilla big.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Ericales
Família: Sapotaceae
Género: Manilkara
Espécie: M. zapota
Nome binomial
Manilkara zapota
(L.) P. Royen

Sapotizeiro (Manilkara achras / Achras zapota) é uma árvore da família Sapotaceae que produz o sapoti ou sapota.

É originário da América Central, desenvolvendo-se em regiões de clima subtropical da Ásia, América e Oceania. Na índia existem cerca de vinte variedades.[1]

Seu látex é utilizado para fabricação de goma de mascar (chicle ou chiclete), cabos de ferramentas e móveis.[1]

O Sapoti ( Achras sapota). Fruto de uma árvore da Família das Sapotáceas- sapotizeiro natural das antilhas e bem aclimatado no Brasil. Em 100gr: Calorias 54,10. Água 86,00gr. Hidratos de carbono13,25g. Proteínas 0,47gr. Vitamina A 85 U.I. Vitamina B1 20,00mcg. Vitamina B2 40,00mcg. Vitamina B5 0,24. Vitamina C 6,70mg. Sais: Cálcio 22,00mg, Fósforo 6,00mg, Ferro 0,63mg. As sementes de sapoti trituradas em decocção são diuréticas e úteis no tratamento da litíase vesical. A casca da árvore em decocção é febrífuga e adstringente. O sapoti pode ser comido ao natural, embora ela também sirva para a confecção de doces.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sapotizeiro

Referências

  1. a b Anuário do Pomar
Ícone de esboço Este artigo sobre árvores, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.