Secretaría de Inteligencia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Secretaría de Inteligencia (Secretaria de Inteligência, S.I) é o principal serviço de inteligência da República Argentina e encabeça o Sistema de Inteligência Nacional argentino.

Chefiada pelo Secretário de Inteligência do Estado que é membro especial do Gabinete de Ministros, a Secretaria de Inteligência é um serviço técnico e operacional encarregado da coleta e produção de informações e da contra-espionagem interna e no exterior, bem como a análise e formação da estratégia de inteligência nacional a fim de lidar com assuntos de Estado. A Secretaria está encarregada também de produzir um ciclo completo de inteligência[1] para o governo. Estruturalmente, a S.I. possui a maior capacidade de coleta de informações ns Argentina, visto que conta com numerosas delegacias dentro da Argentina, bem como com bases operacionais e delegações no exterior.

Por lei, a Secretaria é subordinada ao Gabinete do Presidente[2] e é administrada por decretos e leis secretas.[3] Mesmo tendo o acrônimo oficial sido renomeado para S.I. como novo sistema de inteligência nacional,[4] durante a maior parte de sua história foi chamada de Secretaría de Inteligencia de Estado (SIDE) e ainda é assim denominada pelo público.

Referências

  1. The Intelligence Cycle[ligação inativa] (em inglês), Central Intelligence Agency. Acessado em 23 de abril de 2006.
  2. Gabinete do Presidente (em espanhol) da Argentina. Acessado em 23 de abril de 2006.
  3. Em 2005, o Senado da Argentina aboliu as leis secretas, e ainda não está claro como isto afetou a Secretaria.
  4. Artigo 51 da Lei 25.520 de Reforma da Inteligência (em espanhol) renomeia a SIDE (Secretaría de Inteligencia de Estado) para S.I. (Secretaría de Inteligencia) e abole o decreto secreto 416/76.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre a Argentina é um esboço relacionado ao Projeto América do Sul. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.