Sede (distrito de Santa Maria)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distrito santa-mariense da
Sede
Localização
Localização do distrito da Sede no município de Santa Maria
Subprefeitura Camobi e Zona Oeste
Subprefeito Vacile Zimmermann (Camobi) e Maria Aparecida Meller (Zona Oeste)
Bairros 41
Distritos limítrofes Arroio Grande, Boca do Monte, Pains, Palma, Santo Antão, São Valentim.
Características geográficas
Área 133,71 km²
População 229031 hab. (2000)
Densidade 1712,89 hab./km²
Altitude mínima: 60 m
máxima: 300 m [1]
Sede, 1º distrito de Santa Maria
Bandeira de Santa Maria (RS).jpg Distritos de Santa Maria Bandeira do Rio Grande do Sul.svg
29° 41' 51.93" S 53° 47' 15.61" O29° 41' 51.93" S 53° 47' 15.61" O
Portal
A Wikipédia possui o
Portal Santa Maria
da Boca do Monte

Leitor, participe do projeto
"Vamos todos wikificar Santa Maria."

Sede, Cidade[2] , ou mesmo Santa Maria[3] , é a denominação para o 1º distrito administrativo do município brasileiro de Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Localiza-se na porção norte do município. No distrito da Sede está localizado o Centro de Santa Maria.

O distrito da Sede possui uma área de 133,71 km² que equivale a 7,46% do municipio de Santa Maria que é de 1791,65 km².

História[editar | editar código-fonte]

Distrito criado com a denominação de Santa Maria da Boca do Monte, pela lei provincial nº 6, de 17 de novembro de 1837[4] , portanto, ainda pertencente ao município de Cachoeira do Sul. Mais tarde, já como sede do município de Santa Maria deu origem, por desmembramento, a vários outros distritos, sendo que alguns deles vieram mais tarde a se tornar municípios, como é o caso de Itaara.

O distrito da Sede contém o marco zero do Município de Santa Maria e teve sua origem onde hoje é o Bairro Centro.
Segundo Cirilo Costa Beber (1998), a cidade de Santa Maria teve sua origem com a montagem de um acampamento destinado a abrigar o pessoal (civil e militar) da Segunda Divisão de Demarcação e Divisas. Na ocasião, muitos ranchos foram construídos ao longo de uma pequena picada, que a partir de 1801, com a extinção da Subcomissão de Demarcação, passaria a ser denominada Rua São Paulo, a qual se tornaria a atual Rua do Acampamento.
A denominação inicial deu-se porque nela residiam muitas familias paulistas.
Outras pessoas afirmam que Santa Maria surge de um conto entre o amor da India Imembuí ("A Salva das Águas"), que se apaixona por Morotim, integrante de um posto indígena chamado "Guarda de Santa Maria".

Em 1982 o distrito tem a sua primeira divisão oficial em bairros[5] , em 1986 são feitas pequenas mudanças[6] . Porém, foram criados bairros avulsos antes de 1982, como é o caso do Bairro Roberto Holtermann que fora criado em 1961[7] , e hoje é uma Unidade Residencial do bairro Nossa Senhora de Fátima com o nome de Vila Holtermann.

Os bairros da Sede criados em 1986 perduraram até 2006 quando houve nova delimitação, e:

Diferença entre a divisão em bairros de 1986 (linhas em preto) e de 2006 (bairros em cores).


Bairros de 1986 a 2006

A - Centro  • B - Nossa Senhora das Dores  • C - Nossa Senhora de Lourdes  • D - Medianeira  • E - Nossa Senhora do Rosário  • F - Salgado Filho  • G - Chácara das Flores  • H - Nossa Senhora do Perpétuo Socorro  • I - Itararé  • J - Presidente João Goulart  • K - Km Três  • L - São José  • M - Cerrito  • N - Urlândia  • O - Tomazzetti  • P - Patronato  • Q - Passo d'Areia  • R - Juscelino Kubitschek  • S - Caturrita  • T - Pé de Plátano  • U - Camobi  • V - Cohab Camobi  • W - Cohab Passo da Ferreira  • X - Parque Pinheiro Machado


Bairros a partir de 2006

1 - Centro  • 2 - Bonfim  • 3 - Nonoai  • 4 - Nossa Senhora de Fátima  • 5 - Nossa Senhora de Lourdes  • 6 - Nossa Senhora do Rosário  • 7 - Nossa Senhora Medianeira  • 8 - Camobi  • 9 - Carolina  • 10 - Caturrita  • 11 - Chácara das Flores  • 12 - Divina Providência  • 13 - Nossa Senhora do Perpétuo Socorro  • 14 - Salgado Filho  • 15 - Diácono João Luiz Pozzobon  • 16 - Cerrito  • 17 - Pé-de-Plátano  • 18 - São José  • 19 - Campestre do Menino Deus  • 20 - Itararé  • 21 - Km 3  • 22 - Menino Jesus  • 23 - Nossa Senhora das Dores  • 24 - Presidente João Goulart  • 25 - Lorenzi  • 26 - Tomazetti  • 27 - Urlândia • 28 - Dom Antônio Reis  • 29 - Duque de Caxias  • 30 - Noal  • 31 - Passo d'Areia  • 32 - Patronato  • 33 - Uglione  • 34 - Agroindustrial  • 35 - Boi Morto  • 36 - Juscelino Kubitschek  • 37 - Pinheiro Machado  • 38 - Renascença  • 39 - Nova Santa Marta  • 40 - São João  • 41 - Tancredo Neves

Limites[editar | editar código-fonte]

Limita-se com os distritos de Arroio Grande, Boca do Monte, Pains, Palma, Santo Antão, São Valentim, e, com o município de Itaára.

Descrição dos limites do distrito:

  • Ao Norte: Começa no cruzamento do Arroio Ferreira com a estrada de ferro Santa Maria - São Pedro do Sul e, segue no sentido leste, por esta ferrovia, até o viaduto de cruzamento com a estrada para São Martinho da Serra; deste ponto, segue no sentido norte, pela variante da Estrada Nova para São Martinho da Serra (atualmente desativada), por aproximadamente 850 metros, a contar da linha férrea, até encontrar o corredor de acesso à Vila Nossa Senhora da Conceição, de coordenadas UTM aproximada de valor E 2251 e N 67156; deste ponto, segue por linha seca, no sentido leste, por aproximadamente 2.125 metros, passando pelo flanco do Morro das Antenas até encontrar o Arroio Wolf, no ponto de coordenada UTM aproximada E 2272 e N 671575 e, por este arroio, à montante, até sua nascente, de coordenada UTM aproximada E 2272 e N 67165. Deste ponto, segue por linha seca, em sentido nordeste, por aproximadamente 500 metros, até encontrar a nascente de um afluente da margem direita do Arroio Vacacaí-Mirim; na coordenada UTM aproximada de valor E 2272 e N 671685. Segue por este afluente do Vacacaí-Mirim, à jusante, até encontrar a linha férrea Santa Maria - Itaara, de coordenada UTM aproximada E 2275 e N 671685; deste ponto, segue em sentido geral norte, pela ferrovia até o limite intermunicipal Santa Maria - Itaara, junto ao curso d’água Arroio Vacacaí-Mirim. Segue pelo Arroio Vacacaí-Mirim, à jusante, até encontrar com o afluente da margem esquerda, o Arroio Boa Vista, de coordenada UTM aproximada E 22875 e N 671735; deste ponto segue por linha seca, de aproximadamente 1.875 metros e sentido leste, até encontrar o Lajeado Rincão do Canto, junto a confluência com o afluente nordeste da margem esquerda, de coordenada UTM aproximada E 2306 e N 67176; deste ponto, segue por outra linha seca, em sentido sudeste, de aproximadamente 1.250 metros, até sua projeção encontrar a confluência da Sanga Copetti com o Lajeado dos Pires, de coordenada UTM aproximada E 2314 e N 67167. Deste ponto, segue em sentido sudoeste, à jusante do Lajeado dos Pires, até confluir com o Arroio Garganta do Diabo, afluente da margem esquerda. Segue pelo Arroio Garganta do Diado, à montante, até encontrar a ponte sobre o Vale Garganta do Diabo, na Rodovia Federal BR 158;
  • Ao Leste: Da ponte sobre o Vale Garganta do Diabo, na Rodovia Federal BR 158, segue em linha seca e sentido sudeste, de aproximadamente 3.700 metros, até a ponte da Estrada Municipal Ângelo Berleze sobre o Arroio Vacacaí-Mirim, de coordenada UTM aproximada E 2326 e N 671215 e, por este arroio, à jusante, até a ponte da Estrada Municipal Norberto José Kipper; desde ponto, segue pela Estrada Norberto José Kipper, até o cruzamento com a linha férrea Santa Maria - Restinga Seca; segue pela ferrovia, em sentido geral leste, cruzando a Rodovia Estadual RST - 287 até encontrar a ponte desta ferrovia, sobre a Sanga Lagoão do Ouro;
  • Ao Sul: Da ponte da linha férrea sobre a Sanga Lagoão do Ouro, segue à montante desta sanga, até encontrar a Estrada do Lagoão do Ouro e, por esta, a qual faz divisa com a área da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), até encontrar a Estrada Pedro Fernandes da Silveira, que dá acesso à sede do Distrito de Pains; deste ponto segue em sentido noroeste, pela Estrada Pedro Fernandes da Silveira até o vértice noroeste da divisa do Colégio Agrícola da UFSM, de coordenada UTM aproximada E 2351 e N 67098 e, deste ponto, segue por linha seca, de aproximadamente 1.250 metros e sentido sudoeste, pelo limite de propriedade da UFSM até a nascente nordeste da margem esquerda do Arroio Passo das Tropas; segue por este curso d’água, à jusante, até a confluência com o curso principal do Arroio Passo das tropas, de coordenada UTM aproximada E 2335 e N 6709 (próximo ao Loteamento Diácomo João Pozzobon); segue pelo Arroio Passo das Tropas, à sua jusante, até encontrar a ponte da Rodovia Federal BR 392. Deste ponto, segue pela Estrada Municipal Vergílio Da Cás e depois pela Estrada Municipal Antônio Ovídio Severo e, pela projeção desta estrada, em sentido oeste, até alcançar o Arroio Cadena, no ponto de coordenada UTM aproximada de valor E 2275 e N 67064; deste ponto segue à montante do Arroio Cadena, até a ponte da Rua Irmã Dulce (Vila Renascença) e, por esta rua, em sentido sudoeste, até a praça do Boi Morto. Deste ponto, segue em sentido sul, pela Estrada Nova, paralela a Estrada Municipal Capitão Vasco da Cunha, e depois pela Estrada Municipal Juca Monteiro (também conhecida por Estrada da Picadinha), em sentido sudoeste, até encontrar a ponte sobre o Arroio Ferreira;
  • Ao Oeste: Do ponto de encontro da ponte da Estrada Municipal Juca Monteiro com o Arroio Ferreira, segue por este arroio, à montante, sentido geral noroeste, cruzando as Rodovias Federais, BR 158 e BR 287, até encontrar a linha férrea, Santa Maria - São Pedro do Sul, início desta descrição.”

Bairros[editar | editar código-fonte]

O distrito da Sede está dividido nos seguintes bairros:

  1. Agroindustrial
  2. Boi Morto
  3. Bonfim
  4. Camobi
  5. Campestre do Menino Deus
  6. Carolina
  7. Caturrita
  8. Centro
  9. Cerrito
  10. Chácara das Flores
  11. Divina Providência
  12. Dom Antônio Reis
  13. Duque de Caxias
  14. Itararé
  15. João Luiz Pozzobon
  16. Juscelino Kubitschek
  17. Km 3
  18. Lorenzi
  19. Menino Jesus
  20. Noal
  21. Nonoai
  22. Nossa Senhora das Dores
  23. Nossa Senhora de Fátima
  24. Nossa Senhora de Lourdes
  25. Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
  26. Nossa Senhora do Rosário
  27. Nossa Senhora Medianeira
  28. Nova Santa Marta
  29. Passo d'Areia
  30. Patronato
  31. Pé-de-Plátano
  32. Pinheiro Machado
  33. Presidente João Goulart
  34. Renascença
  35. Salgado Filho
  36. São João
  37. São José
  38. Tancredo Neves
  39. Tomazetti
  40. Uglione
  41. Urlândia

Vias[editar | editar código-fonte]

O distrito concentra um entroncamento de ferrovias que vão para todos os cantos do Rio Grande do Sul; O distrito da Sede possui as seguintes rodovias:

  • RSC-287: Começa proximo à área central da cidade. É um dos principais acessos para a região leste da cidade, incluisive para a UFSM;
  • BR-158: Vem de Itaara, contorna a área central da cidade e ruma a oeste;
  • RS-509: Começa no final da Av. João Luiz Pozzobon, e ruma ao leste da cidade, acabando no trevo da Base Aérea de Santa Maria. Recentemente foi transformada em avenida com o nome de "Av.Evandro Behr";
  • BR-392: Inicia no Sul do distrito e ruma ao sul gaúcho;
  • BR-287: Inicia no Oeste do distrito e ruma ao oeste gaúcho;

As outras vias principais são:

  • Av. Nossa Senhora Medianeira;
  • Av. Presidente Vargas;
  • Av. Nossa Senhora das Dores;
  • Av. Rio Branco
  • Av. Borges de Medeiros;
  • Av. João Luiz Pozzobon;
  • Av. Ângelo Bolson;
  • Av. Hélvio Basso;
  • Av. Walter Jobim;
  • Av. Fernando Ferrari
  • Av. Liberdade;
  • Av. Paulo Lauda;
  • Rua do Acampamento
  • Rua Sete de Setembro;
  • Rua Duque de Caxias;
  • Rua Venâncio Aires;
  • Rua Riachuelo;
  • Rua Euclides da Cunha;
  • Rua Vereador Antônio Dias.

As demais vias são asfaltadas, calçadas, ou, de chão batido.

Sítios Paleontológicos do distrito[editar | editar código-fonte]

Sítios Paleontológicos situados no distrito e em distritos vizinhos:

Sede (distrito de Santa Maria) (Sítios Paleontológicos de Santa Maria)
Red pog.svg
1
Red pog.svg
2
Red pog.svg
3
Red pog.svg
4
Red pog.svg
5
Red pog.svg
6
Red pog.svg
7
Red pog.svg
8
Red pog.svg
9
Red pog.svg
10
Red pog.svg
11
Red pog.svg
12
Red pog.svg
13
Red pog.svg
14
Red pog.svg
15
Red pog.svg
16
Red pog.svg
17
Red pog.svg
18
Red pog.svg
19
Red pog.svg
20
Bandeira do Geoparque Paleorrota.JPG Sítios Paleontológicos de Santa Maria:

1)Arroio Cancela. 2)Cabeceira do Raimundo. 3)Arroio Passo das Tropas. 4)Olaria Campus UFSM. 5)Colégio Militar. 6)Largo Padre Cargnin. 7)Cerrito I. 8)Cerrito II. 9)Cerrito III. 10)Sanga da Alemoa. 11)Jazigo 5. 12)Sanga do Armário. 13)Vila dos Sargentos. 14)Cidade dos Meninos. 15)Vila Kennedy. 16)Vila Caturrita. 17)Bela Vista. 18)Jardim Berleze. 19)Esc. Xavier da Rocha. 20)Silva Jardim.

Sistema natural[editar | editar código-fonte]

Cobertura Vegetal Original: Área de Tensão Ecológica (metade sul do distrito) e Floresta Estacional Decidual (Metade centro-norte do distrito).
Atual Cobertura Vegetal: Campos e Mata Subtropical (extremíssimo norte do distrito).

Subprefeitura da Sede[editar | editar código-fonte]

Em Santa Maria a zona rural é dividida em subprefeituras (o único distrito urbano é o distrito da Sede que é administrada diretamente pelo prefeito municipal). Contudo a atual administração (Prefeito Cezar Schirmer) criou Centro Administrativos Regionais nas regiões leste e oeste do distrito [8] .

Os Centros Administrativos Regionais têm como principal finalidade, descentralizar a administração pública municipal com o objetivo de agilizar e qualificar o atendimento à comunidade. É uma forma de aproximar a administração municipal da população, dando mais eficiência, eficácia e efetividade na prestação de serviços.

Camobi, por exemplo, é o bairro mais populoso da cidade, com população superior a 430 municípios dentre os 496 municípios do Rio Grande do Sul. Tem imensa riqueza, tem a base aérea e a universidade. Sendo que o principal problema é a rede de esgoto, tanto pluvial quanto cloacal. O administrador regional leste é Vacile Zimmermann.

Já a Zona Oeste, com seus grandes conjuntos habitacionais (Cohab Tancredo Neves, Cohab Santa Marta, Nova Santa Marta e Parque Pinheiro Machado), tem suas peculiaridades. A região sofre com a falta de calçamento e esgoto pluvial. A atual gestora da Zona Oeste é Maria Aparecida Meller.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Site oficial da Prefeitura de Santa Maria