Serra do Roncador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Jardim do Silêncio na Serra do Roncador.

A Serra do Roncador é uma região que se localiza no ponto mais central do Brasil, no estado do Mato Grosso, mais especificamente entre o rio das Mortes e o rio Araguaia a leste, e o rio Xingu e Kuluene a oeste, chegando a atingir até 700 metros de altitude em alguns pontos.

A região da Serra do Roncador é, até hoje, a mais desconhecida da selva sul-americana. Uma imensa cordilheira da era plutônica que se ergue como divisor de águas do Araguaia e do Xingu. Estende-se por cerca de 800 km, aproximadamente, desde Barra do Garças, no Mato Grosso até as proximidades da Serra do Cachimbo, no estado do Pará.

O nome "roncador" vem do fato do vento passar pelos paredões rochosos durante a noite, produzindo um som grave que se assemelha ao ronco de uma pessoa dormindo.

Misticismo[editar | editar código-fonte]

No coração do Brasil existe uma região que é cercada de lendas, misticismo e enigma que atraem pesquisadores de todas as partes do planeta. A Serra do Roncador é uma área muito valorizada por pesquisadores e místicos. Foi o explorador inglês, o coronel Percy H. Fawcett, que deu fama a Serra do Roncador como sendo um local místico e especial, revestido de profundos mistérios, quando organizou uma expedição à região, em 1925. O coronel, inspirado por uma visão espiritualista e iniciado em rituais tibetanos, acreditava que a cidade perdida de Eldorado estava sob as montanhas que formam o Roncador. Aventurou-se pela serra e desapareceu misteriosamente.

Uns dizem que Fawcett foi morto e enterrado pelos índios Xingu, enquanto outros contam que ele teria encontrado a tal civilização, através de um portal que se abre em certas ocasiões, como o alinhamento de astros, e nunca mais voltou.

Em 1951, o sertanista Orlando Villas Boas chegou a divulgar que havia encontrado seus ossos, mas tratava-se de um engano. Uma dúzia de expedições já falharam em encontrá-lo e mais de 100 pessoas já morreram tentando.

Ainda hoje, perdura no entender de alguns místicos, a teoria de que esta passagem existe. Assim como diversas outras que estão espalhadas nos subterrâneos do País.

No meio da serra há um lago chamado de "O Portal". Essa lagoa é misteriosa por possuir águas extremamente cristalinas e não haver nenhum ser vivo dentro dela. Segundo a crença esotérica, deve-se mergulhar nesta lagoa para se ter acesso à Atlântida. Outro acesso seria uma enorme rocha de cristal perfeitamente redonda e transparente, medindo aproximadamente 10 metros de diâmetro. Os ancestrais dos índios Xavantes utilizavam essa rocha como espelho.

Os místicos fundaram o "Monastério Teúrgico do Roncador", e eles acreditam que lá exista um portal, e que quando há alinhamento de astros, o portal está aberto, permitindo a entrada. Nesse "mundo" as pessoas são muito desenvolvidas, tanto espiritualmente quanto tecnologicamente, e sobrevivem porque existe um sol interior que ilumina o centro da Terra. O sol mede 960km e um dia alguns desses seres viriam a terra para tomar posse dela.