Serviço de voluntários do Museu do Hermitage

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou secção:

O Serviço de Voluntários é um programa do Museu Hermitage em São Petersburgo, Rússia. O programa reúne estudantes, tanto estrangeiros como russos, numa organização de juventude que dá a todos uma oportunidade de conhecer o trabalho do Hermitage de uma forma prática e, ainda, participar na preparação e execução de várias atividades . Possibilita, além disso o envolvimento em diversos projetos interessantes.

Missão[editar | editar código-fonte]

A missão principal do Serviço de Voluntários é dar conhecer aos jovens de todo o mundo a extensa coleção do Hermitage. O programa de Voluntários tem como propósito ajudar as novas gerações a compreenderem o valor da tradição e a necessidade de preservá-la. O Serviço de Voluntários envolve os estudantes nos vários projetos culturais, muitos dos quais estão ligados às atividades do Museu.

História[editar | editar código-fonte]

A criação do Serviço de Voluntários está ligada à celebração do tricentenário de São Petersburgo em 2003. Pouco tempo antes desta celebração, Mikhaíl Kojukhóvski propôs à Administração do Hermitage criar um serviço voluntário para ajudar na organização das atividades do tricentenário.[1] . Ao mesmo tempo, ele começou a procurar pessoas com experiência em criação de programas educacionais e que quisessem participar neste projeto. Devido aos esforços de Mikhaíl Kojukhóvski, o Hermitage conseguiu um grupo de 150 pessoas disponíveis para colaborar com o Museu. No dia 23 de Maio de 2003 um grupo dos voluntários, vestidos de uniforme vermelho, entraram no Hermitage, pela primeira vez, e começaram a ajudar em tudo quanto puderam [2] . A partir desta data, Mikhaíl Kojukhóvski ficou responsável pela gerência deste novo Serviço de Voluntários. Logo no início da sua existência, no âmbito do programa eram criados muitos projetos em colaboração com vários departamentos do Hermitage, devido a toda esta atividade os voluntários passaram a ser uma parte integral da equipa do Museu [3] .

Equipa[editar | editar código-fonte]

O programa desenvolve-se significamente devido ao fluxo constante dos voluntários. Os estudantes e os trabalhadores, russos e estrangeiros, jovens e adultos trabalham juntos na crescente valorização do Hermitage. Mais recentamente os voluntários, envolvidos nesta tarefa, vêm do mundo inteiro, incluindo a Rússia, a Suíça, os EUA, a Alemanha, a França, Espanha, a Itália, a Polónia, a Roménia, a Turquia, o Líbano, o Brasil, entre outros [4] . Cada voluntário dedica o tempo que pode ao programa, de acordo com a sua disponibilidade e as suas competências. Entre os voluntários há linguistas, historiadores de arte, jornalistas, professores, programadores e pessoas de outras áreas profissionais, não necessariamente da área cultural. Por exemplo, neste grupo há um motorista de elétrico, um aracnólogo e um dançarino. Depois de deixar o trabalho no Serviço de Voluntários, muitos deles mantêm o contacto com o programa e com os outros membros do Serviço. Deste modo, o programa estabeleceu uma vasta rede internacional de contactos.

Atividades[editar | editar código-fonte]

Em baixo há alguns exemplos das atividades, nas quais os membros do programa podem participar:

  • Receção e segurança: dar as boas-vindas e ajudar os visitantes do Hermitage, verificar os bilhetes, dar informações;
  • Ajudar em projetos científicos: elaborar os inventários do Museu, colaborar na conservação/restauração e nas escavações arqueológicas, na classificação e gestão dos artefactos armazenados;
  • Preparação de publicações e correspondências do museu;
  • Desenvolvimento de novas tecnologias de comunicação e de design criativo para os projetos de multimédia;
  • Ajudar a organizar os seminários e conferências interncionais;
  • Tradução
  • Ensinar línguas estrangeiras e criar grupos de conversação;
  • Ajudar a mudar os artefactos e exposições.

Projetos[editar | editar código-fonte]

WHY ( World Heritage & Youth)- Herança Universal & Juventude[editar | editar código-fonte]

World Heritage & Youth (WHY) é, atualmente, o projeto mais importante do Serviço de Voluntários. O propósito principal é pôr em foco a importância da tradição. Este projeto envolve os voluntários nas várias conferências e em programas relativos à preservação cultural. Um dos exemplos da ação do projeto é a participação nos debates sobre a construção do Okhta Center, projeto muito criticado em São Petersburgo hoje em dia. Muitos voluntários reagiram contra esta obra. O programa WHY está envolvido de forma ativa nas discussões sobre este assunto polémico, sublinhando a importância de preservar o centro histórico de São Petersburgo.

Universidade de Verão[editar | editar código-fonte]

A Universidade de Verão é um resultado direto do projeto WHY [5] . Desde 2009, cada Verão o Serviço de Voluntários, em colaboração com a corporação estatal Rosatom, organiza a Universidade de Verão. Os estudantes são convidados a participarem numa série de atividades e eventos organizados para os consciencializar da tradição cultural. Para muitos deles a Universidade de Verão é a primeira oportunidade de descobrir e explorar o conceito de Património Mundial da Humanidade.

Projeto “Ropcha”[editar | editar código-fonte]

O projeto Ropcha foi o primeiro projeto criado pelo Serviço de Voluntários. Na cidade de Ropcha, que fica no Sudoeste de São Petersburgo, há um palácio que está incluído na lista de Património Mundial da UNESCO. Os voluntários do Hermitage participam na campanha para impedir a destruição deste monumento. Começaram por reunir informação sobre o lugar e criando um arquivo único. No âmbito do projeto foi criado nos terrenos do palácio o Museu da Árvore de Natal que ajuda às crianças a compreender esta tradição quase universal.

Jogos e concursos[editar | editar código-fonte]

Anualmente o Serviço de Voluntários organiza os jogos e outras atividades engraçadas para apresentar a história mundial de uma forma simples. Cada jogo põe em foco um aspeto particular da história, da herança cultural ou da tradição. Em Fervreiro de 2009, o Serviço de Voluntários criou o jogo chamado “ Um dia do cita” sobre a cultura de Pazyryk.

Além disso, como parte do seu programa académico o Serviço de Voluntários organiza concursos educacionais elaborados em colaboração com as escolas. Os vários departamentos do Hermitage também estão envolvidos neste tipo de atividade. O Serviço de Voluntários organiza tradicionalmente no início do Inverno um concurso informático com a finalidade de encorajar as crianças a usarem as novas tecnologias para descobrirem mais sobre a história e a cultura de povos antigos. O concurso “Na Soleira da Descoberta” sobre a civilização da Sibéria organizado em Dezembro de 2010, esteve aberto a todos os alunos das escolas da Europa. Os jogo e os concursos organizados pelo Serviço dos Voluntários do Hermitage:

  • Gatos: grandes e pequenos, Abril 2012
  • 9 dias antes das Calendas de Setembro, Dezembro 2011
  • A Garagem de Nicolau II no Palácio de Inverno, Dezembro 2011
  • Na Soleira da Descoberta, Dezembro 2010
  • No encalço dos Deuses Olímpicos, Abril 2010
  • Jogos de Voluntários, Dezembro 2009
  • A Idade do Gelo, Dezembro 2008
  • Evolução, Dezembro 2008

External links[editar | editar código-fonte]

References[editar | editar código-fonte]

  1. http://encblago.lfond.spb.ru/showObject.do?object=2814521805
  2. The State Hermitage Museum Report for 2003, p.165
  3. http://www.minatom.ru/news/18854_26.07.2010
  4. http://www.benevole.ru/
  5. The State Hermitage Annual Report, 2009