Skylab II

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Skylab II
Insígnia da missão
Estatísticas da missão
Número de tripulantes 3
Lançamento 25 de maio de 1973
13:00:00 (UTC)
Cabo Kennedy
Aterrissagem 22 de junho de 1973 13:49:48 (UTC)
24° 45' N 127° 2' O
Órbitas 404
Duração 28 dias 0 h 49 min 49 s
Imagem da tripulação
Esq. p/ dir.: Kerwin, Conrad e Weitz.
Esq. p/ dir.: Kerwin, Conrad e Weitz.
Navegação
Último
Último
Apollo 17-insignia.png Apollo 17
Skylab III Skylab2-Patch.png
Próximo
Próximo
A estação Skylab vista do módulo de comando da Skylab II

Skylab II ou SL-2 ou SLM-1 foi a primeira missão tripulada para a Skylab, a primeira Estação espacial colocada em órbita pelos Estados Unidos, após o encerramento do Programa Apollo, com a última missão lunar realizada pela Apollo 17, em dezembro de 1972.

A missão foi lançada por um foguete Saturno IB. O nome também se refere ao veículo usado para àquela missão. A Skylab II estabeleceu o recorde de permanência humana no espaço.

A missão Skylab II foi algumas vezes chamada de Skylab I, mas este nome se refere à missão-não tripulada de lançamento da própria estação. Entretanto, a confusão se manteve entre os astronautas e a NASA, se a missão não-tripulada que enviou a estação ao espaço seria chamada de Skylab ou Skylab I, e as missões seguintes, tripuladas, seriam chamadas de Skylab I, II e III ou II, III e IV. Ao final, as missões Skylab voaram todas com suas insígnias mostrando um número diferente do código oficial da missão.[1]

Tripulação[editar | editar código-fonte]

Parâmetros da missão[editar | editar código-fonte]

Principais Eventos[editar | editar código-fonte]

Lançado em 25 de maio de 1973 a principal tarefa da primeira tripulação da Skylab foi reparar a estação. A proteção contra meteoritos e raios solares e placas de captação de energia solar foram destruídas durante a decolagem, e o painel solar principal estava travado. Devido à preocupação com o aquecimento da estação - pela à falta do escudo solar - havia o risco de liberar gases tóxicos e arruinar os filmes e comida a bordo, a tripulação teve que trabalhar rápido.

Depois de uma tentativa frustrada de acionar o Painel Solar, eles improvisaram um "guarda-sol" como substituto do revestimento de proteção solar. O "reparo funcionou", e as temperaturas internas baixaram o suficiente para a entrada da tripulação. Duas semanas depois Conrad e Kerwin conduziram uma caminhada-espacial, onde após um esforço hercúleo, conseguiram destravar o painel solar e permitir o fornecimento de eletricidade para seu novo lar.

Por quase um mês eles fizeram outros reparos na estrutura, realizaram experimentos médicos, colheram informações da Terra e do Sol e retornaram com 29 mil quadros de filme num total de 392 horas de experimentos. Os astronautas passaram 28 dias no espaço, o dobro do recorde americano anterior.

A missão durou até 22 de junho de 1973. O Skylab II desceu no Oceano Pacífico a uma distância de 9,6 km do navio de resgate USS Ticonderoga.

A missão bateu recordes de permanência no espaço em espaçonave tripulada, maior distância percorrida e maior massa atracada no espaço. Conrad bateu o recorde de maior tempo no espaço por um astronauta na época.

Local da Espaçonave[editar | editar código-fonte]

O módulo de comando da missão encontra-se em exposição no Museu Nacional de Aviação Naval em Pensacola, Flórida.

Referências

  1. Skylab Numbering Fiasco Living in Space William Pogue Official WebSite (2007).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Programa Skylab Logotipo Skylab
Skylab I | Skylab II | Skylab III | Skylab IV