Splicing alternativo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Splicing alternativo produz duas isoformas da proteína.

Splicing alternativo é um processo pelo qual, durante a expressão génica, exões de um pré-mRNA se ligam de maneiras diferentes durante o splicing de RNA1 . Em muitos casos, o processo de splicing pode criar várias proteínas únicas por variações no splicing do mesmo RNA mensageiro.

A descoberta de apenas 30 000 genes em humanos não reflete a dimensão correta do número possível de proteínas a serem sintetizadas. O splicing alternativo permite que uma única fita de RNA mensageiro recém-sintetizada sofra diversas possibilidades de processamento, aumentando consideravelmente o número total possível de proteínas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ricardo Godinho, Ivan Keogh e Roland Eavey (2003) Perda auditiva genética , Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, 69 (1). doi:10.1590/S0034-72992003000100016.

Referências

  1. Strachan, Tom; Read, Andrew. Human Molecular Genetics (em inglês). 4ª ed. New York: Garland Science, 2011. 781 p. p. 373-374. ISBN 978-0-815-34149-9
Ícone de esboço Este artigo sobre Genética é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.