Suporte (heráldica)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tenentes (selvagem e cavaleiro medieval) nas armas da província prussiana do Brandemburgo

Suporte é a designação, dada na heráldica, a cada uma das figuras que sustenta ou guarda o escudo de um brasão de armas.

Tipos de suportes[editar | editar código-fonte]

A heráldica distingue vários tipos de suportes:

  1. Tenente: é uma figura que representa um ser humano;
  2. Suporte (em sentido restrito): é uma figura que representa uma entidade não humana, tal como um animal, um vegetal ou um objecto inanimado. Na heráldica de alguns países, os suportes (em sentido restrito) apenas incluem os animais;
  3. Apoio: na heráldica de certos países, nomeadamente na francesa, os suportes que representam plantas ou objectos inanimados são chamados "apoios" (em francês: soutiens).
  4. Tarja ou cartela (em francês: “Cartouche”) é um ornamento que circunda o escudo oval, considerado peculiar para os eclesiásticos. A tarja apresenta uma superfície ligeiramente convexa, sendo tipicamente perfurada e terminada com volutas e bordas enroladas ornamentais. Sua função é destacar um escudo pintado ou em baixo e alto relevo. Sua origem seria um cartão de pergaminho recortado com as extremidades trabalhadas artística e manualmente.
Lightmatter vaticanmuseum.jpg

- Brasão do papa Pio XI, com tarja, na entrada dos Museus Vaticanos.

Representação nos brasões[editar | editar código-fonte]

Os suportes são representados, normalmente, aos pares, um de cada lado do escudo, na atitude de o suster. As figuras representadas pelos suportes podem ser animais reais ou imaginários, seres humanos ou semi-humanos, plantas, árvores, elementos arquitectónicos, barcos, etc.. As figuras escolhidas para suportes podem referir-se a características específicas das entidades representadas ou ter apenas significados simbólicos.

Apesar de, na maioria dos casos, os suportes serem representados aos pares, um de cada lado do escudo, há inúmeras excepções. Os suportes presentes nas armas da República do Congo são dois elefantes, saindo de trás do escudo. Nas armas da Áustria, existe apenas um suporte (uma águia) representado atrás do escudo. As armas da Islândia apresentam quatro suportes, representando os quatro landvættir (seres mágicos, protectores da nação). Os animais, que figuram como suportes, são, normalmente, representados em atitude rompante voltados para o escudo, mas também aqui existem muitas excepções.

Suportes na heráldica portuguesa[editar | editar código-fonte]

Na heráldica portuguesa são raros os casos em que um brasão de armas foi concedido com suportes.
No entanto é muito comum a representação artística dos brasões de armas com suportes que não foram, formalmente, concedidos. O exemplo mais conhecido desta prática são as próprias armas de Portugal. Durante a Dinastia de Avis era comum a representação das armas reais com dois anjos como tenentes e, durante a Dinastia de Bragança, com dois dragões como suportes.

Exemplos de suportes heráldicos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • SOUSA, Manuel de, As Origens dos Apelidos das Famílias Portuguesas, Ed. SporPress, Mem Martins, 2003
  • NÓBREGA, Artur Vaz-Osório da, Compêndio Português de Heráldica de Família, Mediatexto, 2003
  • MATTOS, Armando de, Manual de Heráldica Portuguesa, Fernando Machado, 1941