Tapestry (Star Trek: The Next Generation)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Tapestry"
15º episódio da 6ª temporada de
Star Trek: The Next Generation
StarTrek-Tapestry.jpg
Picard é esfaqueado, e ri.
Informação geral
Escrito por: Ronald D. Moore
Direcção Les Landau
Código de produção 40276-241
Exibição original 15 de fevereiro de 1993
Convidados

John de Lancie como Q
Ned Vaughn como Cortin Zweller
J. C. Brandy como Marta Batanides
Clint Carmichael como Nausicano
Rae Norman como Penny Muroc
Clive Church como Maurice Picard
Marcus Nash como jovem Jean-Luc Picard
Majel Barrett como voz do computador

Cronologia
Último
Último
"Face of the Enemy"
"Birthright"
Próximo
Próximo
Lista de episódios de
Star Trek: The Next Generation

"Tapestry" é o décimo quinto episódio da sexta temporada da série de ficção científica Star Trek: The Next Generation, que foi ao ar em 15 de fevereiro de 1993. O episódio foi escrito por Ronald D. Moore e dirigido por Les Landau.

No enredo, depois de ser ferido em uma missão, Picard morre e encontra Q no pós-vida, que lhe oferece a chance de mudar um momento crucial de sua vida e impedir os erros que ele cometeu na juventude.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Em uma missão diplomática, Picard e sua equipe são atacados por um grupo de radicais. Picard é ferido e a descarga de energia danifica seu coração artificial. Picard se encontra no pós-vida, porém para seu desanimo ele encontra Q, que abruptamente diz "Bem vindo ao pós vida, Jean-Luc. Você morreu".

Para provar que Picard realmente morreu, Q lhe apresenta pessoas que Picard sabe que já morreram, incluindo seu pai e as vozes de pessoas cujas mortes Picard é responsável. Quando Picard acusa Q de ser a causa de sua morte, Q revela que o coração artificial de Picard é a causa de sua morte e que um coração de verdade teria sobrevivido a descarga.

Picard perdeu seu coração em uma luta de bar com nausicanos depois de ser esfaqueado pelas costas. Picard percebe seu arrependimento por sua "juventude inconsequente" e que ela finalmente o pegou. É revelado que as bases de suas disciplina, personalidade e seriedade tem suas raízes em sua juventude.

Descobrindo os arrependimentos de Picard, Q lhe oferece a chance de voltar no tempo e impedir o ferimento que resultou na obtenção de seu coração artificial. Picard recebe as garantias de Q de que quaisquer mudanças que ele fizer não irão afetar ninguém mais além dele. Ele é levado de volta para dois dias antes do incidente, encontrando seus amigos e colegas de academia Cortin Zweller e Marta Batanides. Para seus amigos e conhecidos, sua "nova personalidade" vem como uma surpresa desagradável, alienando seus amigos—a pessoa que eles conheciam como divertido e facilmente aborrecido é agora sério, calmo e frequentemente, sem querer, insultante.

Os eventos ocorrem como deveriam, com Zweller ficando nervoso com um grupo de nausicanos que trapacearam em um jogo de dom-jot. Picard se recusa a ajudá-lo a sabotar a mesa de dom-jot, enfurecendo seu melhor amigo no processo. Mesmo assim, no dia seguinte, os nausicanos decidem provocar Picard e seus amigos. Ao invés de lutar contra os alienígenas, Picard empurra Zweller para longe da briga. Os nausicanos os chaman de covardes e saem—como Zweller e Batanides. Q diz que ele salvou seu coração, devolvendo-o para o presente.

Picard se encontra na Enterprise como um tenente-júnior no departamento de astrofísica. Q lhe diz que, como resultado das mudanças de seu passado, ele teve uma carreira pouco notável fazendo trabalhos de rotina. Picard se consulta com Riker e Troi sobre a possibilidade de conseguir posições mais altas, mas eles zombam dele. Apesar deles descreverem Picard como um oficial competente e trabalhador, ele falha ao mostrar iniciativa e não mostra disposição para tomar riscos necessários para ter uma carreira de sucesso na Frota Estelar.

Picard confronta Q, que diz a ele que a luta com os nausicanos quase custou sua vida, porém lhe deu um senso de mortalidade. Ela lhe ensinou que a vida é muito preciosa para ser desperdiçada jogando-se de forma segura. Picard percebe que suas tentativas de suprimir e ignorar as consequências de sua juventude o fizeram perder parte de si mesmo—uma parte que ele não gosta, porém que é vital. Q lhe dá a chance de voltar ao passado novamente, mesmo Picard sabendo que restaurando a linha do tempo ele acabará morrendo. Picard prefere morrer como o capitão da Enterprise do que viver como um ninguém. Q o manda para a luta no bar e os eventos se desenrolam como deveriam, com Picard sendo esfaqueado no coração e rindo enquanto desmaia. No presente, o Capitão Picard acorda, também rindo, depois de ter sido salvo pela Dra. Crusher.

Na Enterprise, Picard se recupera de seus ferimentos. Ele se pergunta se sua jornada ao passado foi uma alucinação ou um dos truques de Q. De qualquer forma, Picard percebe que ele aprendeu uma importante lição.[1]

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

História e produção[editar | editar código-fonte]

"Tapestry" foi inicialmente concebido para ter um âmbito muito mais amplo. Intitulado "A Q Carol", envolvia Q levando Picard através de vários "erros" da vida do capitão, no estilo de Ebenezer Scrooge em A Christmas Carol. Além do incidente com os nausicanos, Picard iria reviver um evento de sua infância na França e um evento na USS Stargazer, que provavelmente envolveria a morte de Jack Crusher. Entretanto, o produtor executivo Michael Piller não ficou totalmente satisfeito com a premissa. O roteirista Ronald D. Moore explica que "Ele achou sem sentido. 'Aqui estão algumas cenas de sua vida basicamente'. Não tinha a ressonância certa, então eu voltei e tentei focar em um único incidente para fazê-lo um pouco mais significativo.[2] [3]

Moore decidiu se focar no incidente do esfaqueamento já que ele sempre o achou intrigante. "Era uma pequena história muito interessante sobre ele. Essa história, para mim, dizia muito sobre o personagem de Picard—que ele era um cara diferente antigamente. Então ele mudou. Por quê ele mudou? Qual seria a diferença entre o jovem Jean-Luc Picard e o cara que conhecemos hoje?".[3]

Fazer o "pós-vida" criou alguns problemas técnicos. Com John de Lancie no roupão branco em um fundo totalmente branco, o diretor de fotografia Jonathan West e o produtor Merri Howard ficaram preocupados de que Q iria parecer como uma cabeça flutuante. Ambos os atores sabiam das dificuldades da cena, e de Lancie achou que sua interpretação na cena era de alguma forma mais subjulgada do que o normal. Moore, todavia, notou que tal interpretação foi perfeita para o mais sério do que usual episódio de Q.[3]

A cena do dia seguinte entre Picard e Marta foi cortada significantemente. No roteiro, Marta daria um discurso sobre o primeiro dia deles na Academia da Frota Estelar. A atriz J. C. Brandy, que interpretou Marta, ficou feliz com o corte, já que ela achava que o discurso, como havia sido escrito, tinha um tom de auto-piedade e não se encaixava com sua personagem. No final, ele era redundante, e Brandy notou que "Dizia a mesma coisa que a cena mostrava em um minuto".[3]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Zack Handlen, da The A.V. Club, deu ao episódio uma nota "A", descrevendo-o como "excelente" e elogiando a mensagem que ele tenta passar, "que nós somos a soma de todas as nossas partes, mesmo aquelas que não temos orgulho".[4] Em 2007, para celebrar o aniversário de 20 anos da série, a Entertainment Weekly fez sua lista dos dez melhores episódios, colocando "Tapestry" na quarta posição.[5]

"Tapestry" foi bem recebido pela equipe de produção e o elenco. John de Lancie comentou, "Achei que era um roteiro incrível... Havia um discurso no final onde eu falava sobre o que ele teria sido, que eu achei que era um discurso excelente. Eu simplesmente achei que do começo ao fim o episódio foi incrível".[3] O roteirista do episódio, Ronald D. Moore, afirmou, "Eu amei "Tapestry" e [...] ainda acho que é uma das melhores coisas que já escrevi e um dos melhores episódios de The Next Generation".[3]

Referências

  1. Tapestry StarTrek.com. Visitado em 8 de janeiro de 2012.
  2. Nemecek, Larry. Star Trek: The Next Generation Companion. 1. ed. [S.l.]: Pocket Books, 1992. ISBN 0671794604.
  3. a b c d e f Gross, Edward; Altman, Mark A.. Captains' Logs: The Unauthorized Complete Trek Voyages. [S.l.]: Little Brown & Co., 1995. ISBN 0316329576.
  4. Handlen, Zack (21 de julho de 2011). "Tapestry" The A.V. Club. Visitado em 6 de agosto de 2011.
  5. 'Star Trek: The Next Generation': The Top 10 Episodes - 4. TAPESTRY Entertainment Weekly (20 de setembro de 2007). Visitado em 6 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]