The Living End (filme)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
The Living End
 Estados Unidos
1992 • cor
Direção Gregg Araki
Roteiro Gregg Araki
Elenco Mike Dytri
Craig Gilmore
Género Drama
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

The Living End é um filme estadunidense de 1992, por Gregg Araki. Descrito por alguns críticos como um "Thelma e Louise Gay", o filme é uma entrada cedo no gênero de Cinema Queer. The Living End foi nomeado para um Prêmio de Júri Principal ao Sundance Filme Festival em 1992.

Resumo do Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Luke é um drifter inquieto e despreocupado e Jon é um crítico de filme relativamente tímido e pessimista. É gay e HIV positivo. Depois de uma reunião não convencional, e depois que Luke mata um policial homofobico, eles vão em uma viagem de estrada com o lema "Foda-se tudo."

Elenco[editar | editar código-fonte]

Música[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora do filme é principalmente industrial, com numeroso post punk e referências de shoegazing. Joy Division's Ian Curtis é mencionado, junto com Dead Can Dance, The Parochial Pianists, Echo and the Bunnymen e outros. Um adesivo do Nine Inch Nails está no painel do carro de Jon. O título do filme vem de uma canção do The Jesus and Mary Chain. No começo do filme, Luke é visto usando uma camisa do JAMC.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]